Quem somos

QRCode para instalação do aplicativo em dispositivos móveis

QRCode para instalação do aplicativo em dispositivos móveis

Legenda da imagem acima: Digite o endereço http://app.vc/app.naveorg no navegador do seu celular ou fotografe o QR Code ao lado com o leitor de código de barras do seu celular.

O que é o Coletivo Nave.Org Nossa missão é promover um debate amplo e qualificado por uma política e cultura da transparência, baseados no acesso a informação e sua disponibilização através de formatos abertos e acessíveis a qualquer pessoas.

Desde 01 de Janeiro de 2012 estamos no ar: Ações de 2012 e Ações de 2013.

Em nosso primeiro ano de trabalho (2012), foram publicados 2.365 artigos e o total anual de 52.840 visualizações, sendo o mínimo de 150 artigos mensais, com média de 144 visitantes diários.

Já em nosso segundo ano de trabalho (2013), foram publicados 7.641 artigos e o total de 78.457 visualizações, sendo o mínimo de 636 artigos mensais, com média de 215 visitantes diários. O dia com mais tráfego foi 8 de outubro, com 2.303 visitas.

Em 2013, terminamos o ano com 10.016 mensagens e 151.883 visualizações do blog, além de 673 infográficos, ocupando um total de 39 MB.

História do Projeto: O coletivo é formado pela sociedade civil organizada (sem fins lucrativos e sem Partidos Políticos envolvidos). Não somos políticos, somos sorocabanos, pessoas como você, arquitetos, engenheiros, médicos, estudantes, funcionários públicos, publicitários, advogados, aposentados, administradores, farmacêuticos, empresários, psicólogos, professores, enfermeiros, dentistas, contadores, fisioterapeutas, juízes, desempregados, bombeiros, policiais, donas de casa, trabalhadores em geral, jornalistas, historiadores, geólogos, matemáticos, veterinários, astrônomos, pedagogos, sociólogos, antropólogos, filósofos, cientistas, atletas, apresentadores de televisão, músicos, artistas, fotógrafos, biólogos, economistas, cozinheiros, secretárias, designers, pesquisadores, enfim, somos o povo brasileiro.

O objetivo deste blog é reunir pessoas que possam fiscalizar o trabalho de um dos vereadores de Sorocaba, dando certo destaque à atuação do mesmo em prol aos cidadãos, com a publicação das ações e informações sobre as atividades parlamentares realizado pelos vereadores, possibilitando assim que os eleitores deste município possam votar de maneira consciente e de forma acessível.

Os artigos e posts contidos nesse blog refletem estritamente as opiniões de seus autores e são de responsabilidade dos mesmos. Esperamos que as informações aqui publicadas, sejam úteis na formação de uma consciência política em nosso município e promovam um exercício político mais ético e justo.

Dúvidas sobre o projeto, entrar em contato através do e-mail: adoteumvereadorsorocaba@gmail.com, Twitter: http://twitter.com/NaveOrg, e Facebook: https://www.facebook.com/AdoteUmVereadorSorocaba

Como o blog funciona? O cidadão simplesmente realiza a busca por um termo, que pode ser o nome do bairro no qual reside, no nome do vereador, projetos ou leis, notícias de do jornal ou rádio, a fim de saber quais informações estão sendo divulgadas na mídia sorocabana.

Estamos em uma democracia com sistema representativo. Depois de eleger um representante para o Poder Legislativo (vereador, deputado estadual, deputado federal e senador), é bem interessante acompanhar e participar do que ele está fazendo.

Não só o que você votou, todos os que estão lá para trabalhar pela sociedade.

Como surgiu a idéia do projeto: Ano passado tivemos em contato com o projeto Transparência Hacker (thacker.com.br/) com o desenvolvimento dos projetos Ônibus Hacher (onibushacker.org/) e a plataforma Queremos Saber (queremossaber.org.br/) de solicitação de informação pública, sendo assim iniciamos os aprendizados e colocamos a mão na massa seguindo a linha “Adote um Político”.

Ao ouvir o âncora do jornal CBN de São Paulo, Milton Jung, que no programa CBN São Paulo, citou na criação de um projeto de WebCidadania para um grupo de cidadãos, com a finalidade de adotaram alguns vereadores e passar a acompanhar seus trabalhos parlamentares, denominado Projeto Adote um Vereador. Assista em http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=yIkPXAHgF5E

Vale a pena fazer isto? A intenção deste blog é levar informações, principalmente para aquelas pessoas que possuem deficiência, de uma forma simples, além de exercemos o nosso caráter cidadão na fiscalização das ações de nossos políticos em nossa cidade.

É fácil perceber o quanto essa comunicação é útil e importante quando lembramos que, afinal, os parlamentares são representantes do povo.

Para fazer bem essa representação, é necessário saber o que a sociedade espera, o que ela aprova, o que desaprova – e ter seu trabalho acompanhado para não cometer “deslizes”. Quanto mais coisas descobrirmos sobre como os parlamentares trabalham, mais podemos pressionar para que melhorem seu desempenho, criticar as políticas que não funcionam e elogiar as bem feitas.

De acordo com a Constituição Federal de 1988, o acesso a informações públicas é um direito fundamental garantido a todos os cidadãos: Constituição Federal de 1988, no Título II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais, Capítulo I – Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, do Artigo 5º: XXXIII – Todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado.

Além disso, foi aprovada em 18 de outubro de 2011, foi sancionada a lei que estabelece prazos para a prestação de informações públicas, denominada Lei de Acesso a Informações Públicas (Lei nº12.527/2011), bem como a responsabilização de agentes públicos que se recusem a fazê-lo sem justificativa, aos órgãos públicos dos três poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) dos três níveis de governo (federal, estadual, distrital e municipal).

Incluem-se os Tribunais e Contas e os Ministérios Públicos. Além das autarquias, fundações públicas, empresas públicas, sociedades de economia mista e “demais entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios” também estão sujeitos à lei.

As entidades privadas sem fins lucrativos que recebam recursos públicos diretamente ou por meio de subvenções sociais, contrato de gestão, termo de parceria, convênios, acordo, ajustes e outros instrumentos devem divulgar informações relativas ao vínculo com o poder público.

E por que os parlamentares responderiam a esses pedidos de informação? Bem, primeiro, porque fica bem feio não responderem. Como já foi dito, eles são representantes políticos e o que se espera de um representante é saber o que seus representados desejam e relatar a estes o seu trabalho.

Os que seguem uma carreira política e tem interesse em se reeleger terão grande interesse em se comunicar para manter seus eleitores satisfeitos. Mas eles também são obrigados a responder.

O trabalho desenvolvido pelos parlamentares (votos, propostas de lei, fiscalização do executivo, reuniões) constituem informação pública. Ou seja, são coisas que todos tem direito de saber.

A Lei de Acesso à Informação Pública (Lei 12.527/11) diz que o acesso a essas informações deve ser dado imediatamente e, se não for possível, há um prazo de 20 dias para a resposta de quando e como essa informação será dada (e o motivo da demora).

Prêmios recebidos  em 2013: No dia 27/05/2013, o projeto foi premiado na 9ª edição do Prêmio Mario Covas, realizado pela Secretaria de Gestão Pública, com o apoio da Secretaria da Cultura, em parceria com o Cepam e a Fundação Mario Covas, na categoria Governo Aberto.

No dia 27/06/2013, o projeto foi finalista na 1ª Conferência Regional de Dados Abertos para América Latina e Caribe  realizada em Montevidéu, Uruguai, organizado pelo W3C Brasil, vinculado ao Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br e através do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br, com o objetivo de selecionar propostas para “pesquisa e elaboração de artigo” sobre dados abertos para desenvolvimento da América do Sul e do Cáribe (OD4D.Org).

No dia 03/12/2013, o projeto foi finalista e ficou com o segundo lugar na 2ª Edição do Prêmio Nacional de Acessibilidade Web realizado em São Paulo, organizado pelo W3C Brasil.

Parabéns a todos envolvidos direta e indiretamente pelo nosso sucesso e que 2014 seja melhor do que as ações de 2012 e 2013.

Anúncios

5 opiniões sobre “Quem somos”

  1. FIM DO POLÍTICO PROFISSIONAL, MOBILIZAÇÃO CIVILIZADA E INTELIGENTE – MUTIRÃO DE EMPRESAS E PESSOAS – MANIFESTAÇÃO JUNTO ÀS BASES E ANTES DO VOTO – ASSINE E DIVULGUE A PETIÇÃO PÚBLICA (http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N25471)

  2. ROBERTO ARJONA disse:

    Boa Tarde!

    Meu nome é Roberto Arjona e sou jornalista diplomado e funcionário público municipal e gostaria de colaborar de alguma forma com o portal, como eu faço?

  3. Boa tarde, também gostaria de colaborar, gostaria de saber o horário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s