Tags

Foi novamente rejeitado pela maioria da Câmara de Sorocaba o Projeto de Resolução que propunha a alteração dos horários de realização das sessões ordinárias do Legislativo sorocabano.

Atualmente realizadas nas manhãs de terças e quintas-feiras, as sessões passariam a ser feitas de maneira alternada entre manhã e final da tarde, possibilitando que pessoas que trabalham durante o horário comercial também pudessem acompanhar o dia-a-dia da Câmara. Foi a terceira vez que o vereador Péricles Régis (MDB) tentou aprovar proposta dessa natureza.

Apesar do vereador ter defendido que a alternância de horários garantiria mais transparência ao trabalho dos vereadores, permitindo que diferentes públicos acompanhassem as discussões em Plenário, apenas sete vereadores (Irineu Toledo, Fausto Peres, Renan Santos, Fernanda Garcia, Hélio Brasileiro, Fernando Dini e Péricles) votaram a favor do projeto, que precisava de 11 votos para passar. Os vereadores Hudson Pessini e Cíntia de Almeida estavam ausentes.

Pela proposta votada, as sessões de terça pela manhã continuariam começando por volta das 9 horas, enquanto as vespertinas às quintas-feiras teriam início às 17 horas. Péricles chegou a defender que a medida não geraria custos extras à municipalidade, porque dependia apenas de reajustes em escalas de funcionários.

Para o vereador, a nova derrota consolida um posicionamento antidemocrático da Câmara. “Parece que se tenta barrar o acesso da população ao nosso trabalho. Alguns vereadores parecem realmente não querer o povo presente de maneira mais massiva, vendo de perto os detalhes que não é possível de se acompanhar pela transmissão televisiva da TV Legislativa”, afirma. “Já havia tentado duas vezes, anteriormente propondo que uma das sessões fosse noturna, mas a alegação dos opositores era de que as sessões avançariam pela noite e prejudicariam quem depende do transporte público. Nessa nova tentativa, adiantei o horário de início das 19h para às 17 horas e novamente a maioria se posicionou contrária”, critica.

O vereador relembra que em 2011 um Projeto de Resolução propôs a mudança de ambas sessões para o período noturno, mas isso também não seria o ideal na visão de Péricles. “Queremos abrir essa possibilidade de presença em plenário tanto de quem trabalha de dia, quanto de quem estuda à noite. A alternância seria o melhor dos mundos pois contemplaria esses dois públicos, no entanto alguns vereadores estão tão apegados ao hábito e temem tanto a mudança, que criam obstáculos à aprovação do projeto sem apresentar argumentos plausíveis”, finaliza Péricles, que adianta que promoverá novas adequações e voltará a reapresentar a iniciativa aos colegas até o final do seu mandato.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba