Tags

,

Um vídeo publicado nesta manhã de quinta-feira (18), pela vice-prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho (PTB), revela o que seria um esquema de acordo envolvendo a Câmara de Vereadores para que seu pedido de Comissão Processante não seja aprovado pelos parlamentares.

No vídeo de pouco mais de dois minutos de duração, a vice explica que corre um boato pela cidade, desde a noite desta última quarta-feira (17), “de que seu pedido de cassação não seria aprovado, caso ela renunciasse ao mandato”. Jaqueline, que é ex-delegada, rebate o assunto dizendo que não deixará seu cargo e “jamais fugiria de seu compromisso com a população”.

Questionada, a assessoria da Câmara informou que “não se posicionará sobre o assunto, uma vez que, como a própria vice-prefeita diz, são boatos e não fatos”.

“Não cometi nenhum ato ilegal ou ímprobo e tenho certeza que a Câmara Municipal, dentro de suas atribuições, respeitará evidentemente o princípio da legalidade, da moralidade e a soberania dos poderes constituídos”, discursa na gravação.

O pedido de abertura de cassação da vice foi feito por um munícipe, baseado na denúncia sobre a utilização de um funcionário do Saae, durante seu horário de serviço, para afazeres particulares dela. “Quero enfatizar que o pedido feito contra minha pessoa não tem propriedade baseado e fatos que estão sendo objeto de processo. Absolutamente reitero minha inocência, jamais cometi ato ímprobo”, dispara.

“Então, reitero que são boatos e a vice-prefeita jamais renunciaria para se ver livres de acusações infundadas e que visam tão somente desqualificar, desmoralizar a [minha] pessoa. Acusações estas provenientes de um procedimento retaliatório”.

Fonte: Jornal Ipanema – Sorocaba

Anúncios