Tags

,

O empresário Felipe Augusto Bismara, um dos alvos dos mandados de busca e apreensão realizados pela Polícia Civil na Operação Casa de Papel, deflagrada na manhã desta segunda-feira (9), recebeu, por meio das empresas Twenty Estruturas e Eventos Eireli e Selt Serviços Estruturas Locações Temporárias Eireli, R$ 3,6 milhões em contratos para prestação de serviços à Prefeitura de Sorocaba desde 2017.

A informação consta no Portal da Transparência. Atualmente, conforme informações da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), a Twenty foi transformada em Selt, cujo capital está avaliado em R$ 450 mil, sob a titularidade e administração de Bismara.presário Felipe Augusto Bismara, um dos alvos dos mandados de busca e apreensão realizados pela Polícia Civil na Operação Casa de Papel, deflagrada na manhã desta segunda-feira (9), recebeu, por meio das empresas Twenty Estruturas e Eventos Eireli e Selt Serviços Estruturas Locações Temporárias Eireli, R$ 3,6 milhões em contratos para prestação de serviços à Prefeitura de Sorocaba desde 2017.

A informação consta no Portal da Transparência. Atualmente, conforme informações da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), a Twenty foi transformada em Selt, cujo capital está avaliado em R$ 450 mil, sob a titularidade e administração de Bismara.

A busca foi feita pelo Cruzeiro do Sul a partir do primeiro dia de mandato do prefeito José Crespo (DEM). A Selt recebeu, até o momento, pagamentos da ordem de R$ 2.701.978,35, enquanto a Twenty R$ 986.794.

As empresas funcionam como espécie de “faz tudo”. Na Jucesp, o objeto social da antiga Twenty consta como o de montagem de estruturas metálicas; atividades paisagísticas; construção de edifícios; montagem e desmontagem de andaimes e outras estruturas temporárias; e comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios.

Já a Selt é descrita como atuante no ramo de organização de feiras, congressos, exposições e festas; construção de edifícios; montagem de estruturas metálicas; montagem e desmontagem de andaimes e outras estruturas temporárias; e instalação e manutenção elétrica.

Com a Prefeitura de Sorocaba, as empresas, desde 2017, firmaram contratos com as seguintes secretarias, de acordo com o Portal da Transparência: Abastecimento e Nutrição; Administração; Fazenda; Assuntos Jurídicos e Patrimoniais; Conservação, Serviços Públicos e Obras; Serviços Públicos; Governo e Segurança Comunitária; Comunicação e Eventos; Desenvolvimento Social; Igualdade e Assistência Social, Educação; Saúde; Fundo Social de Solidariedade; Cultura e Turismo; Cultura; Licitações e Contratos; Chefia do Poder; Planejamento e Projetos; Habitação e Regularização Fundiária; Meio Ambiente Parques e Jardins; Desenvolvimento Econômico e Trabalho; Segurança e Defesa Civil.

Contratos anteriores

A Selt, de Bismara, também participou de licitações e pregões na gestão de Antonio Carlos Pannunzio, em 2014. A empresa recebeu mais de R$ 54 mil em 16 contratos celebrados com o município para serviços nas secretarias

de Meio Ambiente, Cultura, Saúde, Esporte e Lazer, Educação, Desenvolvimento Social e Governo e Segurança Comunitária.

No Portal da Transparência, consta que a empresa foi contratada para realizar atividades como manutenção de rede escolar, apoio a eventos esportivos, ações de vigilância em saúde, manutenção de serviços administrativos, entre outros.

A pasta que mais celebrou contratos com a Selt foi a Secretaria de Desenvolvimento Social, com valores cerca de R$ 20 mil empenhados. Dos R$ 54.418 mil pagos a Selt, R$ 27.418 resultaram de contratos assinados com dispensa de licitação.

Outros municípios

Em um levantamento feito rapidamente, a reportagem também encontrou contratos recentes firmados por Felipe Bismara com prefeituras de outros municípios. O mais representativo encontrado é de 2018, com a Prefeitura de São Paulo. Em acordo de 12 meses, a empresa de Selt receberia R$ 629.860 para a “prestação de serviços referentes à sonorização, iluminação, grid e projeção e todos os materiais necessários à execução de eventos e atividades das Coordenações, Assessorias, Conselhos e Administração da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC)”.

Também em 2018, a Selt foi contratada pela Prefeitura de Salto para “prestação de serviços de locação de equipamentos de sonorização, iluminação e efeitos especiais, estrutura, impressões gráficas, banheiros químicos e brinquedos infláveis, com material e mão de obra inclusos, para a realização de quatro festas e eventos de médio e grande porte”, ao custo de R$ 16.500. Com a Prefeitura de Votorantim, foi firmado acordo para “contratação de empresa especializada para prestação de serviço de locação de carro de som, com motorista e combustível, para divulgação de ações institucionais”, por R$ 45.500.

Outro lado

O Cruzeiro do Sul tentou contato em dois números fornecidos no site da empresa Twenty e um telefone que consta como o da empresa Selt, mas as ligações só caíram na caixa postal até o fechamento desta reportagem.

Empresário paga fiança e responderá em liberdade após deflagração da Operação “Casa de Papel

O empresário Felipe Bismara, investigado na Operação “Casa de Papel”, pagou fiança de R$ 10 mil após ser levado para a Delegacia Seccional pela posse de munições e responderá em liberdade.

Na residência do empresário foram encontradas diversas armas e munições, que de acordo com a Polícia, a documentação apresentada dava outro endereço para a posse das armas.

Para o advogado de defesa do empresário, Antônio Bismara, irmão do investigado, Felipe estaria sendo punido por “trabalhar bem”.

“Ele [Felipe] está à disposição de todas as autoridades. Ressaltamos que ele foi detido pelo posse das munições, e não pela investigação dos contratos”, declara.

Fonte: Jornal Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios