Tags

O vereador Rodrigo Manga (DEM) vai acionar o Ministério Público de Sorocaba quanto à possibilidade de obrigar a Prefeitura de Sorocaba e o Governo do Estado a implantar, emergencialmente, cinco propostas antiterrorismo no município.

O objetivo é ampliar a segurança em escolas públicas e privadas, diante das últimas ameaças de atentado. O vereador ainda pedirá a convocação de secretários municipais, para que venham ao Legislativo falar sobre o assunto.

Na segunda-feira (18), Manga encaminhou ao prefeito e ao governador um documento propondo as seguintes medidas: instalação de câmeras de monitoramento em todas as unidades de ensino do município; instalação de detectores de metais; contratação direta (rede privada) ou por concurso público (rede pública) de profissionais de segurança, capacitados ao uso de arma de fogo e aparelhos de choque para contenção de possíveis ações criminosas nas unidades de ensino; implantação de sistema de controle de acesso e identificação de aluno, por meio de cartão magnético ou telemetria; cancelamento ou, ao menos, suspensão por tempo indeterminado do contrato de paisagismo cujo custo previsto é de R$ 45 milhões aos cofres públicos da Prefeitura de Sorocaba.

Na sessão da Câmara desta terça-feira (19), Manga conversou com um grupo de pais de alunos de escolas das redes estadual, municipal e privada de Sorocaba, que vieram pedir ações efetivas para garantir a segurança nas unidades de ensino. Diante da negativa de representantes do Poder Executivo, inclusive do prefeito, em receber o grupo e discutir o assunto, o vereador decidiu acionar o MP e adiantou que vai solicitar a convocação dos secretários Flávio Chaves (Relações Institucionais e Assuntos Metropolitanos), Antônio Valdir (Segurança Pública e Defesa Social) e Eric Vieira (chefe de gabinete).

“Eu estou indignado com esse posicionamento do Poder Executivo. Temos hoje em Sorocaba muitos pais e mães amedrontados. Estou torcendo para que a convocação dos secretários seja aprovada pelos vereadores, uma vez que prevenir e coibir ações antiterroristas vão muito além de questões partidárias. Trata-se de segurança para os estudantes”, explica Manga.

O vereador frisa que ações efetivas e momentâneas são necessárias, assim como outras complementares, como a ampliação dos canais de denúncia anônima, o treinamento da comunidade escolar sobre como agir diante de ameaças de atentado, incentivar alunos a compartilharem suas preocupações e promover um ambiente de cultura da segurança, respeito, confiança e apoio emocional do aluno.

As propostas foram definidas, ouvindo pais de alunos e especialistas em segurança. Manga cita a possibilidade da redução de 25% no valor de contratos já firmados pela Administração Municipal, conforme prevê a Lei de Licitações, o que justificaria o remanejamento de recursos para executar essas ações antiterrorismo.

“Confio no trabalho dos profissionais de segurança que atuam em Sorocaba, mas podemos fazer mais e evitar uma possível ‘onda de ações criminosas’. Quando um caso desses acontece, geralmente outros, verdadeiros ou falsos, começam a surgir. Não vou virar as costas para a população”, finaliza Manga.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios