Tags

,

A ex- assessora do prefeito de Sorocaba (SP) Tatiane Polis está participando mais uma vez do governo de José Crespo (DEM). Em 2017, ela foi o estopim de uma crise política na cidade que resultou na cassação do prefeito, que voltou ao cargo dias depois.

Segundo a prefeitura, atualmente Tatiane faz trabalho voluntário, mas isso não foi confirmado pelos documentos que a TV TEM e o G1 tiveram acesso e nem pela secretaria que coordena o voluntariado.

Um vídeo institucional da prefeitura do programa “Fala Bairro”, que leva representantes da prefeitura para ouvir as demandas da comunidade, mostra a reunião no sábado (23), na Casa do Cidadão do bairro Brigadeiro Tobias.

A TV TEM e o G1 estiveram na reunião e registrou que Tatiane Polis estava ajudando na preparação do evento. O vídeo mostra quando a reunião começa e a ex-assessora parece estar atenta a tudo que acontece.

Conversas de WhatsApp sobre o programa “Fala Bairro” mostram que Tatiane está no grupo e, após a realização do evento, manda mensagem como coordenadora: ela agradece o trabalho de todos e elogia a equipe.

A reportagem também conseguiu cópias de conversas por WhatsApp do grupo de funcionários da Secretaria de Comunicação da prefeitura. O grupo chama “Secom 2019” e Tatiane faz parte.

Ela aparece em várias conversas. Em algumas, ela pede desculpas por “ter quebrado alguns protocolos” e diz ter levado 50 crianças para tirar fotos.

No dia 13 de fevereiro, um funcionário que está no grupo agradece a atuação dela, mas não descreve em qual evento ou por qual serviço.

Em outra situação, um funcionário da comunicação pede ajuda de Tatiane para um evento. Na pergunta, o funcionário chega a citar a participação dela em outro evento da prefeitura: o prêmio de jornalismo. A conversa termina com “podemos contar com você lá?”

Em seguida, Tatiane responde: “Claro! estou à disposição.”

Denúncia de diploma falso

Tatiane Polis foi denunciada por suspeita de usar diploma falsificado para ocupar o cargo de assessora do prefeito. O caso veio à tona em junho de 2017. Ela pediu exoneração do cargo e a Câmara Municipal fez uma investigação.

O prefeito José Crespo acabou cassado, ficou fora da prefeitura por quarenta dias e depois retomou o mandato por determinação judicial. Na Justiça, Tatiane respondeu pelo crime de falsidade ideológica e foi condenada em primeira instância. Ela está recorrendo da decisão.

Prints mostram conversas entre Tatiane Polis e servidores — Foto: Reprodução/TV TEM Prints mostram conversas entre Tatiane Polis e servidores — Foto: Reprodução/TV TEM

Prints mostram conversas entre Tatiane Polis e servidores — Foto: Reprodução/TV TEM

A prefeitura foi questionada sobre a participação de Polis no governo. Por e-mail, a prefeitura afirmou que Tatiane não voltou a ocupar cargo no executivo, mas que faz parte do grupo de voluntários apoiadores do governo.

O problema é que pela lei municipal que regulamenta o serviço voluntário, só é possível este tipo de atuação mediante cadastramento na Secretaria Municipal de Cidadania e Participação Popular. Tatiane não está na lista dos mais de 40 cadastrados.

A TV TEM teve acesso à lista de voluntários atuantes no governo por meio da Lei de Acesso a Informação. O documento não apresenta voluntário no núcleo da administração do prefeito.

Tatiane não está na lista de voluntários que trabalham na prefeitura em Sorocaba — Foto: Reprodução/TV TEM Tatiane não está na lista de voluntários que trabalham na prefeitura em Sorocaba — Foto: Reprodução/TV TEM

Tatiane não está na lista de voluntários que trabalham na prefeitura em Sorocaba — Foto: Reprodução/TV TEM

Segundo a secretária de Cidadania e Participação Popular, Suélei Marjorie Gonçalves Flores, o processo de contratação de Tatiane como voluntária está em tramitação.

Mas quando foi questionada sobre o e-mail da prefeitura em dezembro afirmando que Tatiane é voluntária, a secretaria nega.

”Hoje eu não tenho aqui o termo assinado pela Tatiane Polis como voluntária, no programa Sorocaba Voluntária. Então, a informação que eu tenho é que o termo está em trâmite e está para chegar. Está junto ao prefeito”, diz a secretária.

“Não, ela não era voluntária em dezembro. Nós não temos cadastro de Tatiane Polis”, completa Suélei.

O termo apresentado tem a data de quando ela começaria a ser voluntária, mas o documento não tem uma data de quando foi assinado.

O e-mail que a prefeitura responde sobre Tatiane ser voluntária é do dia 13 de dezembro. De acordo com o termo de adesão apresentado no fim da tarde, a vigência desse termo é do dia 17 de dezembro. Contudo, ela já era considerada voluntária antes mesmo da vigência do termo.

Segundo o secretário de comunicação de Sorocaba, Eloy de Oliveira, o termo de adesão foi assinado pela Tatiane diretamente com o prefeito e está tramitando para ir para a Secretaria de Cidadania e Participação Popular.

Eloy confirmou ainda que Tatiane trabalhou como voluntária no projeto “Fala Bairro”.

Fonte: Jornal G1 Sorocaba