Tags

O vereador Rodrigo Manga (DEM) esteve reunido na manhã desta sexta-feira, 25, na sala de reuniões da Câmara Municipal de Sorocaba, com um grupo de representantes de barganheiros que atuam do lado de fora da Feira de Barganha.

“O objetivo da reunião foi dar sequência às discussões para estudar uma proposta de ordenar e legalizar a atuação dessa gente que batalha para vender seus produtos e sustentar suas famílias”, explica Manga.

Uma opção seria regulamentar a atividades deles ao longo da Avenida do Horto ou assegurar que atuem dentro do recinto da feira. “Vendo artesanato, estou desempregada e vivo disso. Quero fazer isso de forma legal e quero apoio do poder público, do contrário me mostrem um caminho para que eu busque algum tipo de assistência social”, pontuou Adelaide Ferreira, 41 anos.

Os trabalhadores estão se mobilizando para juntar adesões a um abaixo-assinado, solicitando uma rápida ação da Prefeitura para ordenar a exploração de espaços nos arredores da Feira da Barganha. “Sei que não será fácil conseguir essa regulamentação, pois há muitos interesses políticos em jogo”, acredita Ilson Antunes de Almeida, 69 anos, também representante dos barganheiros.

A presidente da Associação do Comércio Ambulante de Alimentos de Sorocaba, Roseneide Martins da Silva, também participou da reunião. Ela sinalizou o apoio da instituição ao grupo de barganheiros. “Com a ajuda do vereador Manga conseguimos regulamentar o comércio ambulante em 110 pontos da cidade. E espero que o pessoal da feira da barganha também se mobilize para garantir um trabalho regularizado. Vamos ajudar no que pudermos”, disse.

Os barganheiros voltaram a elogiar as ações realizadas pela Polícia Militar na feira, como forma de coibir a criminalidade e conter a presença de marginais. Junto com Manga, o grupo esteve reunido, no dia 11 de janeiro, como o comando do 7º Batalhão da PM de Sorocaba, quando expuseram o assunto.

“Agora vamos nos reunir com a direção da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Civil, para tentar assegurar que esses trabalhadores não tenham seus produtos apreendidos em blitz, até que a situação não esteja regulamentada. Só queremos assegurar o ganha pão desse público, pois são pessoas do bem”, acrescenta o vereador.

Audiência Pública – Outro assunto é a exploração do espaço onde está localizada a Feira da Barganha. Está prevista para as 9h do dia 22 de fevereiro, também na Câmara Municipal, uma audiência pública com o objetivo de que a Prefeitura, por meio da Secretaria de Planejamento e Projetos, apresente sua proposta para utilização da área da feira.

A intenção ainda é fomentar a discussão do assunto entre o poder público, os representantes da sociedade organizada e a população em geral. O evento é uma solicitação do vereador Rodrigo Manga, por meio de requerimento já protocolado e que deve ser apreciado em plenário, assim que retomadas as sessões ordinárias do Legislativo, após o fim do período de recesso parlamentar.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios