Tags

O Programa Sorocaba Voluntária, criado e mantido pela Secretaria da Cidadania e Participação Popular (Secid), tem o objetivo de aproximar as organizações que precisam de ajuda, das pessoas que querem dedicar parte de seu tempo em benefício ao próximo.

A iniciativa, lançada no ano passado pelo prefeito José Crespo, atualmente, conta com um total de 1.739 pessoas inscritas e dispostas a ajudar uma das 46 instituições e Secretarias Municipais cadastradas e que prestam assistência social das mais variadas formas e nas mais diversas áreas. Isso tudo em aproximadamente um ano e meio de existência.

O prefeito José Crespo destacou a importância do serviço voluntário na sociedade, já que uma das metas de seu governo é justamente a valorização das parcerias. Desde que o projeto foi lançado, Crespo não poupou elogios aos voluntários cadastrados no programa Sorocaba Voluntária, assim como as entidades que prestam papel relevante na assistência social no município. “Ser voluntário é doar um pouco do seu valioso tempo em prol do próximo, para uma sociedade mais justa, acolhedora”, disse.

“O Programa Sorocaba Voluntária aproxima as organizações que precisam de ajuda, das pessoas que querem ser voluntárias. A procura da população tem nos surpreendido e estamos apenas com pouco mais de um ano de implantação do Programa. Cremos que muitos outros voluntários ainda devam se inscrever em 2019 e passem a atuar nessa rede de solidariedade”, destaca a Secretária Suélei Gonçalves Flores.

De acordo com levantamento realizado pela Secid, a maior parte dos voluntários cadastrados são jovens, com idades entre 18 e 30 anos, representando cerca de 1,2 mil pessoas do total de inscritos. Cerca de 77,3% dos voluntários são do sexo feminino e 22,7% masculino. Os solteiros compõem a grande maioria da base de cadastrados, sendo 72,7% solteiros e 24,3% casados.

No que se refere ao grau de escolaridade, 26,8% possuem o Ensino Superior completo, enquanto 26,5% ainda o estão cursando. Os que completaram o Ensino Médio representam 16,4% dos cadastrados. A maioria dos voluntários (28,9%), ainda segundo o levantamento, são de estudantes, enquanto 27,9% estão empregados e 26,4% desempregados.

Os perfis de escolha por frentes de atuação identificados mostram que 77,1% dos voluntários cadastrados têm preferência pelo apoio a ações educativas; 62,5%, pelas chamadas “rodas de conversa”, principalmente em asilos e outras instituições; na sequência, observa-se preferência pela atuação na captação de recursos para as entidades cadastradas.

Criado pelo Decreto Municipal nº 22.930/2017 (que regulamenta a Lei Municipal nº 6.406/2001), o Programa Sorocaba Voluntária vem atendendo às expectativas, de acordo com a Secretária Secid, Suélei Gonçalves. Ela afirma que é possível realizar o cadastro das organizações que necessitam de voluntários e a Secid faz periodicamente o cruzamento entre o perfil do voluntário e a demanda da organização e, consequentemente, viabiliza o contato entre as partes.

Cumprindo o papel social

Conforme já destacado pela Secid, ser voluntário é uma via de mão dupla, que traz recompensas tanto a quem é ajudado quanto a quem ajuda. Dedicar-se seriamente a uma causa é algo que invariavelmente produz benefícios, que vão do bem-estar emocional até reflexos positivos na própria saúde. Porém, a vida de quem leva o voluntariado a sério está longe de ser cômoda. Assumir um compromisso e dedicar tempo a ele significa abrir mão de atividades que poderiam ser consideradas mais prazerosas. “Mas como sempre afirmo, quem pratica o voluntariado, de modo geral, não o faz com o objetivo de ser recompensado.

A vida passa a não ser mais a mesma, aprende-se muita coisa”, disse, e completa: A Administração Pública, e neste caso o Governo do Prefeito José Crespo, ao criar programas como o Sorocaba Voluntária, demonstra que está cumprindo o seu papel social e contribuindo, em conjunto com a sociedade, para uma cidade mais justa, igualitária e benevolente.”

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias