Tags

A Secretária de Planejamento e Projetos de Sorocaba, Mirian Zacareli, recebeu recentemente, a visita dos estudantes do 8º semestre do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Paulista (Unip).

O objetivo da visita foi o de obter informações técnicas sobre a cidade, visto que eles estão desenvolvendo vários trabalhos de intervenção em pontos importantes do município.

Na ocasião, os jovens mencionaram o interesse pelos trabalhos acadêmicos, estudos de viabilidade, levantamento de impacto, operações urbanas consorciadas (OUCs), plantas e sobre a área central, praças e parques. Também demonstraram o interesse de parcerias já que elaboram vários trabalhos arquitetônicos na universidade que ficam arquivados e que sonho deles seria disponibilizarem os trabalhos para a Seplan.

A Secretaria Mirian Zacareli, reconheceu a importância da colaboração dos estudantes nos projetos e no planejamento da cidade e explicou que para o desenvolvimento de uma cidade inteligente é necessário existir comunicação entre todas as áreas funcionais da cidade.

Assim, as cidades devem desenvolver modelos de gestão mais eficientes que permitam consolidar o crescimento da cidade e a evolução flexível e organizada, proporcionar aos cidadãos serviços de melhor qualidade e de maneira mais eficiente, com um menor custo de modo que se possa conseguir uma administração sustentável, além de visão integrada de todas as áreas da cidade com sinergia e ambientes operacionais.

Outro ponto apresentado foi referente a integração entre governo, sociedade e setor privado. Tal como qualquer política de desenvolvimento para qualquer área da coisa pública, a ausência de qualquer uma dessas partes pode comprometer o fluxo do processo e as Cidades Inteligentes também têm essa necessidade. Governo, sociedade e setor privado devem estar integrados, pois as cidades inteligentes devem ser reflexo de uma sociedade inteligente.

Acrescentou também que as novas tecnologias de informação e comunicação devem se tornar parte indissociável das políticas públicas de segurança, de mobilidade, de saneamento, de habitação, de desenvolvimento econômico, educação, saúde, mas não podem incidir apenas pontualmente em determinado sistema urbano.

É necessário um esforço concentrado e continuado de planejamento urbano e de desenvolvimento de políticas públicas com o uso das novas tecnologias e é importante que os atuais governantes e também a sociedade se atenham a isso. Assim como a cidade é reflexo da sociedade que a habita, uma cidade inteligente só se realiza com uma sociedade inteligente.

É fundamental que as nossas lideranças políticas, gestores públicos, pesquisadores, organizações da sociedade civil, movimentos sociais e empreendedores planejemos conjuntamente um cronograma comum de médio e longo prazo que articulemos as políticas públicas às novas tecnologias de informação e comunicação de modo a tornar nossas cidades mais inteligentes e sustentáveis.

Nesse contexto, consideramos que ser uma Cidade Inteligente remete a ser um município que aplica recursos de forma inteligente em necessidades reais, apontando para o bem-estar da população (sociedade e empresas) desse município de forma integrada, colaborativa e sustentável.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios