Tags

No segundo semestre deste ano, integrantes dos Programas de Residência Multiprofissional participaram de eventos importantes, que abordavam temas atuais visando o avanço na área de Saúde Pública. Sete integrantes foram ao Rio de Janeiro participar do 8º Encontro Nacional de Residências em Saúde nos 30 anos do SUS.

O evento teve o objetivo de construir coletivamente propostas que contribuam para a efetivação de uma Política Nacional de Residências no Sistema Único de Saúde (SUS). Durante quatro dias, eles participaram de mesas de discussões onde foram destacados temas como: avanços e desafios dos residentes, discussão de pautas com representantes da área, debates e atividades culturais.

Os residentes que compareceram ao evento destacam pontos relevantes discutidos como o fortalecimento do SUS. Dentre eles, atendimento com qualidade para as pessoas e que as mesmas consigam aproveitar o máximo que o sistema oferece. Outro ponto importante foi para que os municípios que ofertam profissionais do programa de residência, possam integrá-los nos espaços de controle social, para que a população tenha mais contato.

No mês de outubro também ocorreu entre os dias 11 e 14, o 1º Congresso Sudeste de Medicina de Família e Comunidade, em São Paulo, o qual teve a participação de três residentes de Medicina da Secretaria da Saúde (SES). O tema foi “Atenção Primária à Saúde: Conectando pessoas e histórias”. Foi realizado debates visando inovações sobre o cotidiano e a experiência de quem vive APS (Atenção Primária a Saúde), apresentação de tecnologias na área, apresentação de conteúdos elaborados pelos participantes entre outras atividades.

E nos dias 17 a 20 de outubro ocorreu o 36º Congresso Brasileiro de Psiquiatria em Brasília, com a participação de cinco residentes de Psiquiatria. Durante o congresso, se discutiu o tema “Diretrizes para um modelo de assistência psiquiátrica no Brasil, isso é possível?”, elaborados em conjunto com a preceptora Eglinara Morton e o coordenador da Residência de Psiquiatria, João Baptista Laurito Junior, e psiquiatras da enfermaria de Saúde Mental da Santa Casa. Com mais de 300 horas de atividades científicas realizadas durante todo o encontro, palestrantes de diversos países participaram em mais de 40 áreas temáticas.

Camila Lima, integrante da equipe da Divisão de Educação em Saúde (DES), destaca a importância da representatividade dos residentes nesses congressos. “A participação dos residentes em eventos científicos é muito importante para qualificar o aprendizado e o desenvolvimento acadêmico e profissional dos mesmos, o que traz ganhos também para os serviços onde atuam e para a população que atendem, pois podem se atualizar do que há de mais atual e relevante sendo discutido no campo da Ciência”, explica.

O curso

Os Programas de Residências- Multiprofissional (Saúde da Família e Comunidade e Saúde Mental com Ênfase na Atenção Básica) e de Medicina de Família e Comunidade tem duração de 24 meses, com uma carga horária total de 5.760 horas(entre teoria e prática) e já a residência de Psiquiatria tem a carga horária total de 8640 (entre teoria e prática).

Para a secretária de Saúde, Dra. Marina Elaine Pereira, o objetivo do curso é o aperfeiçoamento progressivo do padrão profissional e científico. “Esta excelente iniciativa promove a melhoria contínua da assistência à saúde da comunidade”, comenta.

A Prefeitura de Sorocaba oferece esse programa de especialização desde 2014 através de parcerias com universidades filantrópicas e a partir de 2016, iniciou a continuidade do projeto por gestão plena municipal. São oferecidas anualmente vagas pelos programas.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios