Tags

,

O prefeito de Sorocaba, José Crespo, convocou todos os seus secretários para uma reunião extraordinária no início da tarde deste domingo, no gabinete do Executivo, no 6º andar do Paço Municipal. A reunião, que durou cerca de 2h30, foi para discutir e anunciar a tomada de medidas em função do incidente ocorrido na tarde de ontem, na Unidade de Pronto Atendimento (PA) do bairro Parque das Laranjeiras.

Entre as medidas tomadas pelo prefeito está o afastamento do guarda civil municipal envolvido no fato, pelo prazo de trinta dias até a apuração do caso, conforme estabelecido por lei. Durante esse período, o GCM deverá atuar em serviços administrativos.

A Corregedoria da Guarda Civil Municipal (GCM) instaurou processo investigativo semelhante para apurar a conduta do guarda pelo uso de arma de choque para conter a cidadã. Em paralelo, a Corregedoria Geral do Município também abrirá processo investigativo para apurar o caso. O corregedor geral, Carlos Alberto de Lima Rocco Junior, vai convocar, a partir de desta segunda-feira, todos os médicos e funcionários que estavam no plantão para depor a respeito da denúncia. Deverá ter acesso às imagens ao circuito interno de videomonitoramento para análise. Já a Secretaria de Assuntos Jurídicos e Patrimoniais (SAJ) também deverá apurar o fato, com a abertura de uma sindicância.

“É fundamental apurar tudo o que de fato aconteceu ontem (sábado) no PA do bairro Laranjeiras. Por isso, tomei a decisão de realizar essa reunião extraordinária para discutir como os meus secretários, sobretudo, aqueles ligados diretamente com as pastas envolvidas no caso. Abrimos várias frentes para apurar o caso. E, tenho certeza daremos uma resposta à sociedade. E, se necessário for punir os envolvidos”, disse o prefeito, que completou: “Mas é fundamental que a sociedade não tire conclusões precipitadas, muitas vezes condenando governo e pessoas injustamente. Não acredite em tudo o que é postado nas redes sociais, sem que se tenha a versão do outro lado. Ainda mais sem a devida apuração dos fatos.”

Apuração dos fatos

Logo após o termino da reunião, o secretário de Segurança e Defesa Civil, Jeferson Gonzaga, comunicou ao corregedor geral que logo pela manhã desta segunda-feira fará as entregas de todas as imagens do circuito de videomonitoramento do local, assim como designar o GCM para as funções administrativas. De acordo com o secretário, uma análise preliminar às imagens do circuito interno demonstra que o guarda tentou, por diversas vezes, estabelecer diálogo com a cidadã, em vão. As imagens também mostram que a cidadã, alterada, mesmo tentando ser contida pelo marido avançou ao GCM, iniciou uma tentativa de subtrair a arma de fogo do guarda. Momento em que o GCM usou a arma de choque para contê-la.

A secretária da Saúde, Marina Elaine Pereira, que também participou da reunião voltou a destacar que não se justifica a reclamação da cidadã, pois apenas quatro pessoas aguardavam atendimento além dela. No momento em que decidiu fazer transmissão ao vivo pela rede social denunciando a ausência de médicos, havia quatro profissionais no PA.

A cidadã Célia Ramos fez a transmissão pela rede social após esperar 15 minutos por atendimento. De acordo com o apurado preliminarmente, a cidadã fez a ficha na unidade às 12h43, sendo que às 13h iniciou sua transmissão do interior do local pelas redes sociais, sem a autorização.

Para a Secretaria de Saúde, um tempo de espera de 15 minutos não é excessivo, sobretudo quando se trata de plantão médico.  É fundamental destacar, afirma a secretária, que logo após o fato, a cidadã recebeu todo o atendimento médico na própria unidade.

Conforme já destacado anteriormente, por conta da atitude da cidadã, a Secretaria de Segurança e Defesa Civil registrou boletim de ocorrência por resistência e desacato contra ela e o boletim também aponta uma ameaça feita ao guarda por um parente da cidadã no momento em que ela estava sendo contida.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios