Tags

,

Os 60 anos do jornal Diário de Sorocaba foram comemorados em sessão solene da Câmara Municipal de Sorocaba na noite de sexta-feira, 3 de agosto.

A iniciativa foi do vereador Luis Santos (Pros), que ressaltou a importância do jornal na história da imprensa sorocabana, como um veículo de comunicação independente e ético, que se pauta nos valores cristãos.

O evento contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, vereador Rodrigo Manga (DEM), e do prefeito José Crespo.

Além do vereador e do prefeito, a mesa de honra da sessão solene contou com a presença das seguintes autoridades: Maurício de Luca, diretor do Diário de Sorocaba; juiz de direito Elias Temer; Cláudio Grosso, ex-prefeito e colaborador do Diário de Sorocaba; Laelso Rodrigues, presidente do conselho superior da Fundação Ubaldino do Amaral; e Elaine Zala, representando todos os colaboradores do Diário de Sorocaba. O evento contou com apresentações musicais da cantora Tereza Baddini.

Diário de Sorocaba foi fundado em 6 de julho de 1958 pelo jornalista Vitor Cioffi de Luca, formado em 1951, na segunda turma de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero. Em 1952, veio para Sorocaba dirigir o jornal Folha Popular, diário de orientação católica, que pertencia à Cúria Metropolitana. Casou-se com Thereza Conceição Grosso, que trabalhava na Editora Melhoramentos.

Ao longo de sua história, o Diário de Sorocaba liderou muitas campanhas em prol de Sorocaba, entre elas, a campanha pela duplicação da Rodovia Raposo Tavares. Também abriu espaço em suas páginas para entidades filantrópicas do município. Em novembro de 1998, Vitor de Luca e Thereza Grosso de Luca, seus fundadores, morreram num acidente automobilístico e o jornal passou a ser comandado por seus filhos.

A pedido do vereador Luis Santos, o presidente da Casa, Rodrigo Manga, fez o discurso de saudação aos 60 anos do Diário de Sorocaba. Citando Machado de Assis, Manga enfatizou que “o jornal tem uma função não apenas informativa, mas também educativa, sobretudo quando é feito com a responsabilidade que sua nobre missão exige, como é o caso do jornal Diário de Sorocaba, que há 60 anos cumpre essa nobre missão de informar e formar gerações de sorocabanos, ancorado nos princípios cristãos de sua fundação, em 6 de julho de 1958, quando circulou seu primeiro número”.

O prefeito José Crespo afirmou que o Diário de Sorocaba é “um dos maiores patrimônios intelectuais da sociedade sorocabana, refletindo a identidade cultural de Sorocaba, sendo um fator de união ao longo das décadas de sua existência”. O prefeito enfatizou ainda que “o jornal Diário de Sorocaba prima pela ética, imparcialidade e pelos valores cristãos”.

Também estiveram presentes na sessão solene, entre outras autoridades: secretário municipal de Comunicação, jornalista Elói de Oliveira; secretária municipal de Planejamento, Miriam Zaccarelli; José Benedito de Almeida Gomes, diretor executivo do Diário de Sorocaba; ex-vereador e ex-prefeito Paulo Mendes, representando o deputado federal Vitor Lippi (PSDB); jornalista Rodrigo Alcântara, representando o vereador Fernando Dini (MDB); ex-vereadora Neusa Maldonado, representando a deputada estadual Maria Lúcia Amary (PSDB); conselheiro estadual da OAB de São Paulo, advogado Antonio Carlos Delgado Lopes; 1º tenente André Matiello, representando o comandante do CPI-7, coronel Antônio Waldir Gonçalves Filho; Luiz Almeida Marins Filho, representando a Fundação Luiz Almeida Marins; presidente do Gabinete de Leitura Sorocabano, Antônio Carlos Robinatto; vice-presidente do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba, Roberto Tapinian; jornalista Samira Galli, colunista social do jornal Cruzeiro do Sul; Laor Rodrigues, do Conselho da Fadi; e a jornalista Ana Paula Freire, secretária de Comunicação da Câmara Municipal.

A sessão solene foi transmitida ao vivo pela TV Câmara (Canal 61.3, aberto; Canal 6 da NET; Canal 9 da Vivo) e pode ser vista na íntegra no portal da Câmara Municipal no seguinte endereço eletrônico: https://youtu.be/Is7M43uXucs.

Anúncios