Tags

, ,

O ator Alexandre Frota ocupou a tribuna da Câmara de Sorocaba autorizado pelo presidente da Casa, vereador Rodrigo Manga (DEM) para falar sobre o seu livro contando a sua trajetória para sair das drogas.

No momento que ele discursava, Denise de Camargo, que é negra, o acusou de confessar estupro no programa do Danilo Gentil. Frota, da tribuna, mandou a mulher se calar e começou a revolta no plenário.

As vereadoras Iara Bernardi (PT) e Fernanda Garcia (PSOL), que já haviam deixado o plenário, voltaram para defender a mulher e pedir que Frota saísse da Mesa Diretora, onde ocupava o assento com autorização de Manga.

Iara e Fernanda exigiram que Frota deixasse o plenário, o que não ocorreu. Foi a vez do vereador Francisco França (PT) exigir a saída dele da Mesa. Foi nessa hora que a discussão esquentou mais. França e Frota quase saíram para as vias de fato.

Foram palavras de baixo calão para todo o lado, mas o que chamou mais atenção foi Frota mandar os vereadores calarem a boca, dizer que França se quisesse o tirasse do plenário.

A vereadora Iara, revoltada, se dirigiu para Rodrigo Manga afirmando que a Casa de Leis de Sorocaba não tinha presidente, que ele perdeu toda a credibilidade. O portal Ipanema, através do Facebook, transmitiu ao vivo todo o bate-boca.

Frota permaneceu na Casa acompanhando as homenagens. Nas galerias estavam mulheres protestando contra o áudio vazado do vereador Hudson Pessini (MDB) onde ele ofende a ex-assessora do prefeito José Crespo (DEM), Taty Polis, engrossaram o coro contra Frota afirmando que ele é machista.

A vereadora Iara Bernardi afirmou que após se acalmar iria discutir com França qual atitude pretende tomar em relação ao presidente da Casa, Rodrigo Manga.

Fonte: Jornal Ipanema

Anúncios