Tags

,

A Procuradoria Geral de Justiça ratificou o pedido de prisão do secretário municipal afastado por decisão judicial do Governo Crespo e vereador Marinho Marte (PPS), feito no início do mês pelo Ministério Público de Sorocaba. O pedido segue agora para julgamento na Primeira Instância da Justiça.

Além do pedido de prisão dos réus por desobediência e eventual coação no curso do processo, o MP aplicou a multa de R$ 1,8 milhão por importunar as testemunhas.

Marinho Marte é acusado de cobrar mensalinho de ex-assessores e coagir testemunhas. De acordo com a análise do MP, a prisão será a única forma de dar um de tranquilidade às testemunhas.

O documento do Ministério Público aponta que Marinho Marte continuou recebendo depósitos feitos por ex-assessores mesmo quando era Secretário Municipal do Governo Crespo.

O Jornal Z Norte divulgou nesta segunda-feira (23) que o secretário afastado segue recebendo seus vencimentos da Prefeitura. Já foram gastos com ele mais de R$ 42 mil reais em dois meses e meio

Fonte: Jornal Zona Norte