Tags

,

Os primeiros depoimentos do caso da denúncia de fraude que teria sido praticada pela ex-assessora da Prefeitura de Sorocaba, Tatiane Regina Goes Polis, foram prestados terça-feira (12) no Fórum. Houve oito depoimentos, incluindo o da vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PTB).

O prefeito José Crespo (DEM) deve depor nesta quarta-feira (13), assim como Tatiane Polis. O caso é fruto de uma investigação da Polícia Civil, que indiciou Tatiane por falsidade ideológica.

O caso culminou no processo de cassação do prefeito pela Câmara em agosto do ano passado.

Advogado de Tatiane, Marcio Leme comentou sobre a oitiva ao deixar o Fórum. “As oitivas das testemunhas foram favoráveis à defesa, confirmando o que a gente já sabe, que a Tatiane não praticou nenhum tipo de falsidade.

Ela cursou efetivamente um colégio aqui em Sorocaba”, diz. Conforme ele, Tatiane, como dezenas de pessoas, nunca soube dos problemas burocráticos da escola, que tinha sede no Rio de Janeiro.

“Todo trabalho de hoje, ao nosso ver, confirma a inocência da Tatiane”, ressalta. Ele ainda afirmou que todo o processo decorre de um fato político, e que houve perseguição contra sua cliente, que foi usada para abrir o processo de cassação contra o prefeito.

O depoimento da vice-prefeita demorou cerca de duas horas e meia, mais longo que os prestados em outras ocasiões. “Foi mais longo porque eu tinha mais subsídios para o processo. O depoimento foi exatamente na esteira dos demais, sem mudar absolutamente nada”, diz se referindo aos depoimentos prestados por ela no ano passado na Polícia Civil, na Câmara e no Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP).

Jaqueline ainda disse que ficou claro, para ela, que a ex-assessora conseguiu o diploma do ensino médio de forma fraudulenta, uma vez que não havia concluído o ensino fundamental. “Não há o que se falar em boa-fé, que diante das circunstâncias a indiciada foi induzida em erro. Se ela não terminou o ensino fundamental como é que ela quer fazer o ensino médio? É uma ilação lógica”, diz a vice-prefeita.

Questionada sobre a relação com o prefeito diante da situação, Jaqueline afirmou que só tem “uma verdade e que cada um se presta a ficar do lado que prefere”. “Obviamente, eu estou do lado da verdade e da legalidade.”

Depoimentos nesta quarta

Tatiane Polis será ouvida nesta quarta-feira (13), assim como Crespo, na condição de testemunha de defesa. A oitiva do chefe do Executivo está marcada para 10h30. A ação tramita na 1ª Vara Criminal de Sorocaba. Na denúncia, a promotora Helena Cecília Diniz Teixeira Calado Toneli acusa Tatiane de não ter cursado o ensino fundamental e ter feito uso de documento falso do ensino médio para realizar curso de ensino superior.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios