Tags

Com o objetivo de oferecer mais qualidade no atendimento ao cliente cidadão e promover a segurança no trânsito, a Urbes – Trânsito e Transportes deu início nesta segunda-feira (26) ao curso motivacional do Projeto “Coletivo para Coletividade” a 20 motoristas das empresas concessionárias STU e Consor. A aula ocorreu durante todo o dia na Uniten (Universidade do Trabalhador, Empreendedor e Negócios), na Vila Barão.

Promovido pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Urbes, em parceria com as empresas concessionárias STU e Consor, o curso é alinhado com as exigências do mercado de trabalho e faz parte do compromisso de governo do prefeito José Crespo. “A nossa ideia é atualizá-los para a jornada diária de trabalho e, com isso, melhorar o desempenho de cada um, aumentando a autoestima e diminuindo os riscos de acidentes nas ruas de Sorocaba”, afirma o prefeito.

Para o presidente da Urbes, Luiz Carlos Franchim, os motoristas precisam desse treinamento porque têm um papel muito importante na sociedade e são responsáveis pelo transporte de milhares de vidas diariamente. A metodologia do projeto visa passar a forma de atendimento aos usuários e as dificuldades de cada um, atuar na busca de melhoria na qualidade do atendimento, elevação da profissionalização e na busca do respeito da sua profissão entre os usuários.

No total, serão 50 turmas, cada uma com um número que varia entre 20 e 40 participantes. O curso terá carga horária de 8 horas e cada turma participará da aula durante um dia, das 8h às 17h. Ao final, todos receberão certificado.

Como foi a aula

Para começar, os condutores passaram por uma aula prática, na qual foram colocados em situação de passageiros com diferentes características: um recebeu uma venda nos olhos e foi transportado como se fosse uma pessoa com deficiência visual. Outro profissional recebeu pesos no corpo para se sentir como uma pessoa obesa.

A ideia nesta atividade lúdica foi que eles vivenciassem o que os usuários passam com determinadas atitudes na direção, como uma freada brusca, e assimilem as dificuldades e necessidades dos passageiros em seus deslocamentos. Desta forma, ele ganha experiência de como é ser um passageiro e assim acumula conhecimento com sua realidade.

Na sequência teve início a aula teórica, com a consultora da empresa Afirmare – Consultoria e Gestão de Pessoas, Ana Carolina Jacção, que levou aos motoristas conceitos da neurolinguística e de análise comportamental, através da metodologia DISC. “O nosso papel é trabalhar a questão do relacionamento com o cidadão através do autoconhecimento. Entender melhor como funciona o ser humano abre o nosso desenvolvimento e a compreensão do próximo. A gente não vai mudar o outro, mas pode mudar de atitude”, explica.

Para isso, no período da manhã, ela aplicou um teste com cada aluno e, à tarde, passou o conceito de cada perfil comportamental: executor, comunicador, analista e o planejador. A ideia é apresentar ao final os resultados desses testes às empresas.

Experiência excelente

A motorista Laudiceia Nadir de Alencar Souza, que trabalha há 17 anos na STU e atua na linha Campolim, achou o curso “Coletivo para Coletividade” ótimo. “Estou achando muito proveitoso, está ampliando nossos conhecimentos e nos qualificando ainda mais. Foi uma ótima ideia”, destaca. Segundo ela, a aula prática foi muito interessante, pois fez ela se colocar no lugar dos passageiros. “Foi muito bacana porque a gente começa a ver com outros olhos as dificuldades dos passageiros. Pretendo melhorar ainda mais o meu trabalho”, garante a profissional.

Quem também participou da primeira turma do “Coletivo para a Coletividade” foi o motorista Ademar dos Santos Rodrigues, que trabalha há 27 anos na STU e atua também na linha Campolim. “Estou achando excelente, muito instrutivo. Acredito que é proveitoso não apenas para mim como motorista, mas também para a minha vida, para levar para a minha casa, para a minha família”, declarou.

De acordo com Ademar, é fundamental tentar entender o próximo. “Se eu conseguir entender o porquê certas pessoas agem desta ou daquela forma, eu consigo contribuir para que o meu ambiente de trabalhe fique mais tranquilo e os meus passageiros fiquem satisfeitos”, explica.

E ele sabe da importância do seu trabalho: “nós transportamos a carga mais preciosa que existe, que são vidas. É uma responsabilidade muito grande. Gosto muito do que eu faço e da empresa que trabalho e me sinto honrado de ter esta profissão e tentar contribuir para um trânsito melhor e para que os meus passageiros façam um percurso com tranquilidade e segurança”, conclui.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios