Tags

O gestor hospitalar do Gpaci (Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil), Ricardo Dicov, usou a tribuna durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Sorocaba nesta quinta-feira, 16, com o objetivo de solicitar o apoio dos vereadores no sentido de destinaram ao hospital recursos das verbas impositivas ao orçamento do município para 2018.

“O Gpaci é referência em oncologia pediátrica e atende também os casos de urgência e emergência em pediatria. E não podemos deixar faltar um bom atendimento às nossas crianças, como, felizmente, não tem faltado, graças ao apoio que temos recebido”, afirmou.

O vereador José Francisco Martinez (PSDB) reforçou a necessidade de serem destinados recursos das emendas ao Gpaci, observando que vários vereadores já tinham destinado emendas para o hospital, bem como para a Santa Casa. Por sua vez, a vereadora Iara Bernardi (PT) lembrou que o Gpaci, além do atendimento em oncologia, também passou a atender a urgência e emergência em pediatria no município. “Como deputada federal, fiz emendas regularmente para o Gpaci e ele foi uma instituição que nunca me deu trabalho. Os recursos eram utilizados de forma correta e muito eficiente”, testemunhou.

Lembrando que em anos anteriores destinou verbas ao Gpaci e irá destinar novamente, o vereador Pastor Apolo (PSB) afirmou que, se não existisse o Gpaci, seria uma lacuna muito grande na saúde, em face do atendimento de excelência que a instituição oferece às crianças. O vereador Hélio Brasileiro (PMDB) afirmou que qualidade técnica do Gpaci é tanta que o hospital poderia ser um grande centro de formação em residência médica. “O Gpaci não deixa nada a desejar aos melhores hospitais, não só do Brasil, mas do mundo”, enfatizou.

Também o vereador Silvano Júnior (PV) declarou seu apoio ao hospital, lembrando que seu pai, o ex-vereador Antonio Carlos Silvano, sempre destinou verbas ao Gpaci. Já o vereador Renan Santos (PCdoB), como presidente da Comissão de Saúde, alertou que, como o Gpaci já tem uma contratualização com a Prefeitura, é preciso que a Prefeitura faça um aditamento com o valor das emendas encaminhadas pelos vereadores, caso contrário, elas irão entrar como parte do montante principal, em vez de significar um acréscimo. “Precisamos ficar muito atentos a isso”, enfatizou.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios