Tags

A Escola Estadual Professor Antônio Cordeiro, situada no Parque das Laranjeiras, está sendo invadida constantemente por usuários de drogas. A denúncia foi da professora Nilza Maria Pires, diretora da referida escola, que usou a tribuna durante a sessão ordinária desta quinta-feira, 16, buscando ajuda dos vereadores para o problema.

O pedido para que a diretora fizesse uso da tribuna partiu da vereadora Fernanda Garcia (PSOL), com anuência do presidente da Casa, Rodrigo Manga (DEM), e aprovação do plenário.

“Estamos com sérios problemas desde a desativação do Sabe-Tudo, que funciona dentro do terreno da escola e está abandonado. Esse prédio foi invadido por usuários de drogas, que ameaçam o tempo todo o funcionamento da escola. Estamos numa região carente, próximo à Avenida Ulysses Guimarães, um dos pontos em que há mais apreensão de drogas na cidade. Os usuários de drogas entram pelo prédio abandonado do Sabe-Tudo e se instalam na quadra de esportes. Quando não estão drogados, a professora de Educação Física consegue fazer com que desocupem a quadra, mas eles colocam em risco a segurança dos alunos”, afirmou. Segundo a diretora, durante um evento noturno da escola, os usuários de droga chegaram a se jogar contra a porta da escola, numa tentativa de arrombá-la, ameaçando pais, alunos e professores.

“Então, é um pedido desesperado para vocês. Façam alguma coisa antes que o pior aconteça” – implorou a diretora Nilza Maria Pires. “O espaço ocioso, que o poder público deixa de lado, infelizmente a marginalidade acaba tomando conta”, afirmou a diretora, exigindo imagens do Sabe-Tudo abandonado, entre elas, a foto de uma grade que foi destruída pelos usuários de drogas para facilitar sua entrada no espaço da escola. “Mandei ofício para a Prefeitura e diversos órgãos, mas nenhuma providência foi tomada. Gostaríamos que o Sabe-Tudo voltasse a funcionar ou que se dê uma destinação a esse prédio”, enfatizou.

O presidente da Casa, Rodrigo Manga, observou que a denúncia da diretora da escola aponta para dois problemas: de um lado, o abandono do Sabe-Tudo, quando há muitas crianças nas ruas, ociosas, precisando de atendimento; de outro lado, a questão das minicracolândias. “Já estamos cansados de abordar na Câmara esse problema da dependência química. Se não tivermos uma política nesse sentido, uma ação rápida, Sorocaba vai se tornar uma cidade de zumbis. Hoje, qualquer casa abandonada é invadida para uso do crack”, afirmou Manga, sendo corroborado pelo vereador José Francisco Martinez (PSDB) que também apontou outros locais invadidos por usuários de drogas.

Já a vereadora Fernanda Garcia (PSOL) enfatizou ter sido procurada pela diretora, que estava angustiada com a falta resposta das autoridades, inclusive da Prefeitura, sobre o problema enfrentado pela escola. A vereadora defendeu que as unidades do Sabe-Tudo sejam revitalizadas no município, lembrando que apresentou emenda ao PPA nesse sentido. O vereador João Donizeti Silvestre (PSDB), por sua vez, cobrou a presença da Polícia Militar e da Guarda Municipal para garantir a segurança da escola. “Precisamos de uma ação conjunta entre Estado e município”, afirmou, propondo um esforço conjunto nesse sentido. O vereador Renan Santos (PCdoB), que foi aluno da escola e é morador do Parque das Laranjeiras, também se colocou à disposição para ajudar a resolver o problema, que, segundo ele, é complexo, e afeta também o Céu das Artes, situado no bairro, que também ainda é relativamente ocioso e sofre com os usuários de drogas. O vereador Vitão do Cachorrão (PMDB) também condenou o abandono de prédios públicos.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios