Tags

O vereador Renan Santos (PCdoB), presidente da CPI do Transporte Público Coletivo de Sorocaba, esteve no dia de ontem (27), reunido com a Secretaria de Mobilidade Urbana de São José dos Campos para entender como o sistema de transporte público funciona naquela cidade e com o custo do vale transporte mais em conta, R$ 4,10.A prefeitura daquele município não subsidia o transporte, ao contrário de Sorocaba, que desembolsa cerca de R$ 70 milhões anuais. Com este valor daria para manter duas unidades Pré Hospitalares o ano todo e com um atendimento diário de 600 pessoas.

Com a prorrogação por mais 90 dias da CPI, Renan Santos, continuará investigando os contratos e planilhas em busca de um objetivo: “melhorar a qualidade do transporte coletivo, baixar a tarifa e buscar a solução para que a prefeitura de nossa cidade não subsidie mais esse valor que prejudica o desenvolvimento de nossa cidade”, enfatizou o vereador.

Na próxima segunda-feira (2), às 14h, a CPI irá ouvir o diretor de Transporte Urbano da Urbes, Sérgio Pires Abreu, e o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, Paulo Estausia, na Câmara de Vereadores de Sorocaba.

São José possui uma equivalência em número de habitantes com Sorocaba e, no entanto, o transporte público de lá NÃO é subsidiado pela Prefeitura, os ônibus contam com cobradores e a tarifa ainda é mais barata: R$ 4,10. Além disso, 100% da frota são adaptados para o transporte de pessoas com necessidades especiais, com elevadores e assentos reservados. E tudo funcionando direitinho!

Em Sorocaba, o transporte público é subsidiado em R$ 70 milhões por ano, os carros não têm mais a presença do cobrador e a tarifa é mais cara: R$ 4,60 o vale transporte e R$ 4,20 o passe social.

Por lá, em São José, o sistema de bilhetagem é eletrônico. Porém, a fiscalização é feita de maneira eficiente. E, mesmo contando com motorista e cobrador em cada ônibus – são dois salários por carro na contabilidade – o sistema de transporte público joseense ainda é anos luz mais barato do que o de Sorocaba.

O segredo? Segundo os técnicos da Secretaria de Mobilidade Urbana de São José, são: o tipo de contrato que é feito com as empresas de ônibus, o controle da gratuidade anual do transporte da cidade e a fiscalização da bilhetagem. Eles também alertam que outro fator que encarece o sistema de transporte público é o transporte especial.

“Aqui em São José dos Campos o transporte especial tem um contrato a parte, diferente do sistema urbano. Isso ajuda a controlar as especificidades deste tipo de transporte e o seu custo”, comparam.

Já aqui em Sorocaba, o transporte especial faz parte do mesmo contrato com as empresas do transporte urbano.

 

A CPI do Transporte Público Coletivo de Sorocaba é presidida pelo vereador Renan Santos (PCdoB), Hudson Pessini (PMDB) como relator e é composta pelas vereadoras e vereadores Fernanda Garcia (Psol), Iara Bernardi (PT), Fausto Peres (Podemos), Francisco França (PT) Péricles Régis (PMDB), Silvano Jr. (PV) e Vitão do Cachorrão (PMDB).

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios