Tags

,

A Justiça Eleitoral de Sorocaba determinou o arquivamento da ação movida no final do ano passado contra o vereador Renan Santos (PC do B) e sua assessora Karen Regina Castelli pela suposta prática dos crimes de declaração falsa (mais conhecido como caixa 2) e de uso de documento público nas eleições de 2012, quando ele também foi candidato a uma vaga na Câmara local, mas não se elegeu.

A sentença do juiz Carlos Alberto Maluf, da 137ª Zona Eleitoral, decretou a absolvição dos dois por entender que não houve qualquer conduta ilegal. Conforme relatado no pedido, o parlamentar e Karen, então sua coordenadora da campanha, “praticaram captação ilícita de recursos, no montante de R$ 4 mil, em atividade conhecida como caixa dois eleitoral”.

Ainda segundo o Ministério Público, no processo de prestação de contas, “a fim de ocultar a real origem dos recursos ilícitos recebidos”, os dois obtiveram recibo datado de 4 de outubro de 2012 firmado pela empresa Edilson Batista Rocha Sorocaba – ME, “inclusive com a assinatura falsificada” de seu proprietário.

Ao julgar o processo, porém, o juiz interpretou que os acusados não usaram do expediente do caixa 2 e, também, não falsificaram documentos. Não ficou comprovado que isto tivesse acontecido.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios