Tags

, ,

Um vídeo publicado pelo prefeito José Crespo (DEM), no Facebook, rebate as acusações feitas pela vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PTB), sobre seu impedimento de uso do gabinete no 6º andar do Palácio dos Tropeiros. Na gravação o caso é classificado como “lamentável episódio, vergonhoso e desnecessário tumulto” :

A gravação foi publicada no fim da noite desta quinta-feira (17) e mostra cenas do lado de fora da sala de Jaqueline, no qual, cita o vídeo, houve “desacato ao servidor público”. Em certo momento, a narração da gravação classifica a atitude da vice como “mentirosa, birrenta e mimada”.  “Passou da hora de a população reconhecer e repudiar atitudes mentirosas, birrentas e mimadas como estas, desta quinta-feira”, cita o vídeo. Por outro lado, sobre o episódio, Jaqueline afirmou que “tudo o que está acontecendo é por responsabilidade e decisão do prefeito. Quem deu e está dando causa a essa celeuma e situação vexatória é ele”.

Outra afirmação é que a vice-prefeita teria feito o ato para ‘atrair’ a atenção da imprensa e ‘atrapalhar’ a vinda da senadora Marta Suplicy a Sorocaba. No caso, a parlamentar visitou a prefeitura e foi recebida pelo democrata. Crespo também afirma que as mulheres presentes para  a reunião com a vice na tarde desta quinta não são munícipes, mas sim ligadas a grupos políticos, inclusive cita a presença do presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Sorocaba, Salatiel Hergesel, e o acusa de ter cometido desacato contra um Guarda Municipal, que fazia o controle de acesso ao gabinete de Jaqueline, não permitindo que as pessoas entrassem para que a reunião fosse realizada.

O Portal Jornal Ipanema conversou com Hergesel. “O prefeito está incomodado com as declarações do sindicato sobre as reais possibilidades em conceder o reajuste salarial e ele não consegue contrapor o argumento do sindicato então tentou de forma equivocada e intencional macular a imagem do sindicato mas não conseguiu”, declarou. Pelas redes sociais, o presidente comentou que, no episódio desta quinta, “foi pegar na mão do GCM para demonstrar que não tinha nada contra a sua pessoa e respeitava seu trabalho”. “Porém, o mesmo não entendeu dessa forma e disse que eu lhe estava desrespeitando como funcionário público, então disse a ele que além de ser representante de sua categoria como presidente do sindicato, também é funcionário público e portanto estamos sob o mesmo estatuto. Isso significa que o respeito deve ser mútuo”.

Já quase no fim do vídeo, é narrado que “essa história já deu o que tinha que dar. O prefeito tem feito movimentos óbvios no sentido da reconciliação, mas infelizmente a vice-prefeita parece insistir em instalar barreirar, empecilhos e outras dificuldades que só têm atrasado a agenda de trabalho e crescimento que Sorocaba merece e já começou a realizar”, .

Novamente impedida

A vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PTB) registrou um novo boletim de ocorrência por desobediência e abuso de autoridade contra o prefeito José Crespo (DEM), nesta tarde de quinta-feira (17), após ter sido, novamente, impedida de fazer reunião em seu gabinete. O encontro da vice com um grupo de mulheres estava marcado para às 16 horas desta quinta, porém não houve autorização para o uso da sala. Diversas mulheres, inclusive o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Sorocaba, Salatiel Hergesel, ficaram na antessala do Paço.

Segundo Jaqueline, o prefeito descumpre a liminar da desembargadora Isabel Cogan, do Tribunal de Justiça de São Paulo, que dá direito da vice utilizar seu gabinete normalmente. De acordo com a delegada Daniela Cavalheiro Moreira Lara de Góes, a tipificação do crime será por abuso de autoridade e direito de garantias e à lei de desobediência por conta do descumprimento de liminar. A delegada esclareceu que serão chamados os funcionários citados por Jaqueline, além de testemunhas que estavam presentes no momento do ato nesta tarde de quinta.

Fonte: Jornal Ipanema