Tags

,

Integrantes de movimentos sociais protocolaram nesta quarta-feira (10) na Secretaria de Governo do município documento com cerca de 11 mil assinaturas contrárias ao projeto do prefeito José Crespo (DEM) que cria a Contribuição de Custeio da Iluminação Pública (CIP).

A proposta tramita pela Câmara onde o mesmo expediente foi entregue. A taxa pode variar de R$ 4 a R$ 11.

Segundo os manifestantes, que gritaram palavras de ordem como “Fora Crespo” e “Imposto dobrado não; contra a taxa de iluminação”, a medida seria ilegal porque o contribuinte já paga, dentro da composição do IPTU, o mesmo encargo.

Eles também criticaram a falta de comprometimento do governo com a austeridade e disseram que a revisão dos contratos prometido pelo então candidato a prefeito nas eleições passadas não foi colocada em prática.

Além disso, ainda conforme os que participaram do ato em frente ao Paço, a atual administração mantém quadro excessivo de servidores comissionados.

Para a gestão Crespo, a contribuição consiste numa exigência imposta aos municípios e Sorocaba não pode deixar de acatá-la sob pena de sofrer mais prejuízos.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios