Tags

,

A Secretaria da Saúde de Sorocaba reuniu médicos, profissionais de enfermagem e gestores de unidades de saúde nesta sexta-feira (04) para o Encontro Municipal sobre Aleitamento Materno, evento que marcou o encerramento da programação alusiva à XXV Semana Mundial e à XXVI Semana Municipal de Aleitamento Materno.

Com o auditório da Prefeitura lotado, o tema escolhido para este ano foi apresentado e gerou reflexões sobre o papel do profissional da saúde no desafio de “Proteger a amamentação construindo alianças: sem conflitos de interesses”.

A palestra de abertura foi com a fonoaudióloga Cláudia Godim, membro da IBFAN Brasil – Rede em Defesa do Direito de Amamentar, que explorou o tema central exemplificando as ocasiões em que os conflitos surgem e interferem no processo e no sucesso da amamentação. “Muitas vezes o conflito de interesse está na própria família que não valoriza, mas também está no apelo da indústria do leite artificial”, destacou. A comunidade, que ainda condena a amamentação em público também exerce força negativa, mas os conflitos também são pessoais e emocionais para a mulher. “Por isso tudo, ela (a mulher) precisa ser ouvida e acolhida”, frisa Cláudia.

Durante a palestra, a fonoaudióloga também mencionou questões técnicas do aleitamento, como as posições para amamentar e a ordenha realizada pelo bebê. “O bebê também tem dificuldade, ele deve ser enxergado como ativo no processo da amamentação e na construção do vínculo. Isso precisa ficar claro, o vínculo não nasce junto com a criança, ele se constrói”, comentou. O papel do profissional de saúde, além de acolher, segundo Cláudia, é estar preparado para informar de maneira precisa, adequada e suficiente à mulher desde a gestação preparando-a e dando suporte para quando chegar a hora de amamentar.

O encontro também teve a apresentação da nutricionista Marina Borelli Paracencio, abordando as “Experiências Municipais e seus principais desafios” relacionados ao aleitamento. A Semana de Aleitamento Materno em Sorocaba foi repleta de atividades nas Unidades Básicas de Saúde, com exposições, palestras, dinâmicas e ações de incentivo à amamentação, com esclarecimento de dúvidas e, principalmente o fortalecimento do propósito das mulheres em amamentar seus bebês.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios