Tags

,

Em Sorocaba, a cada um dia e meio uma escola municipal é alvo de furto. Entre janeiro e junho, informa a Secretaria de Comunicação e Eventos (Secom), foram registradas 103 ocorrências dessa natureza e, com isso, o município já gastou cerca de R$ 900 mil.

O contrato de videomonitoramento com a empresa Power Segurança e Vigilância Ltda acabou no mês de março e não houve renovação. Em abril, durante uma única semana, três casos dessa natureza foram registrados.

A Prefeitura, no entanto, afirma que apesar do encerramento do contrato em março, o serviço de videomonitoramento é mantido, mas que “por questão de segurança, não é possível especificar onde e quantos (equipamentos) estão em funcionamento”, argumenta a Prefeitura.

O Executivo explica que o contrato com a empresa de segurança, vencido em março, não foi renovado pelo fato do Tribunal de Contas do Estado (TCE) tê-lo julgado irregular. O município estuda novas possibilidades de contratação desse sistema. Segundo a Secom, “a Guarda Civil Municipal (GCM) desenvolve diversas estratégias para fortalecer a segurança nos prédios municipais e na comunidade em geral”, com os agentes da corporação realizando patrulhamento nos próprios municipais e seus entornos. Outras estratégias não foram reveladas também “por questão de segurança”.

No dia 28 de junho ladrões invadiram o Centro de Educação Infantil (CEI) 85 “Maria Regina Antonioli Godoy”, no Jardim Montreal. O portão e a porta da diretoria arrombados. Os ladrões levaram computadores e danificaram o terminal de ponto eletrônico dos funcionários. Mas as aulas não chegaram a ser suspensas. A Prefeitura também não foram informados o montante de furtos na rede de ensino municipal registrados no primeiro semestre de 2016.

Prédios municipais

Não só as escolas são alvos de ladrões e vândalos e entre os prédios municipais como, por exemplo, a Casa do Cidadão de Brigadeiro Tobias que foi arrombada na madrugada desta segunda-feira, também há casos semelhantes. Segundo a Secom, no total são 246 casos de furto e vandalismo registrados este ano.

Em comparação ao primeiro trimestre do ano passado com o mesmo período deste ano, as ocorrências dessa natureza em próprios municipais aumentaram 65,4%: de janeiro a março de 2016 foram registrados 81 casos, enquanto no mesmo período deste ano são 134 casos. De abril a junho de 2017 foram computadas outras 112 ocorrências. Nesses números já estão somados os 103 furtos das escolas.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios