Tags

Com exames e triagens cirúrgicas, o programa municipal “Saúde em Dia” deu início, nesta segunda-feira (10) ao mutirão de atendimentos na unidade montada no Jardim São Guilherme.

Criado para desafogar a fila de espera por consultas com especialistas, exames e procedimentos cirúrgicos acumulada nos últimos anos, o programa, idealizado pela Secretaria da Saúde, descentraliza a oferta desses serviços na rede municipal.

Entre os exames, foram agendados 50 atendimentos para o primeiro dia do programa, porém 21 exames deixaram de ser feitos devido à ausência dos pacientes, uma taxa de absenteísmo de 40%.

Durante este mês de julho o sistema será implantado gradativamente até atingir a capacidade máxima prevista no plano de trabalho, que é de 5 mil atendimentos mensais, todos com agendamento prévio, a partir de agosto. Recepcionados logo na entrada da unidade, os pacientes são encaminhados para uma recepção onde são identificados e, em seguida, passam por uma triagem com equipe de enfermagem. O próximo passo já é o atendimento que foi programado.

O fluxo do serviço foi aprovado pelo metalúrgico aposentado Alcides Geraldo Machado, de 68 anos, que fez um exame de imagem doppler vascular. Contatado pela Unidade Básica de Saúde (UBS) do Éden na sexta-feira (07), ele elogiou também a estrutura do serviço. “Foi uma ótima iniciativa. Quando ligaram eu não imaginava que seria numa estrutura dessas que eu seria atendido”, comentou.

A esposa de Machado, Lúcia Guimarães, também elogiou o fluxo do atendimento e a recepção no local: “Fomos recebidos com sorrisos e orientados, é disso que a população precisa”, frisou. Outro paciente atendido na manhã desta segunda-feira (10), foi o pedreiro aposentado Davi Gerônimo Momberge, de 85 anos, que aguardava desde 2014 para fazer o exame de doppler vascular. Morador do Mineirão, ele ficou satisfeito ao ser chamado: “Estava esperando há muito tempo. A gente fica feliz que deu certo”, comentou.

40% dos pacientes faltaram no primeiro dia

Alcides Machado e Davi Momberge, moradores do Éden e do Mineirão, respectivamente, compareceram à unidade do “Saúde em Dia” nos horários agendados, mas ambos se deslocaram com meios próprios. “Se dependesse de ônibus, acho que não tinha chegado”, comentou Dionízia Cruz Momberge, esposa de Davi, se referindo à greve do transporte público que está ocorrendo na cidade.

Das 8h às 17h foram agendados 50 exames de imagem para 29 pacientes, sendo que algumas pessoas tinham mais de um pedido de exame. Ao final do expediente, foram registradas as presenças de 17 pacientes e a realização de 29 exames. O cálculo apontou ausência de 40% das pessoas ao longo do dia e uma perda também na casa de 40% dos exames agendados.

Vários tipos de atendimentos

A organização dos serviços é setorizada e vai mudar ao longo das semanas contemplando várias especialidades médicas, como ortopedia e radiologia e exames como endoscopias, mamografias e diferentes tipos de ultrassonografias. Os procedimentos cirúrgicos serão marcados a partir de agosto. O cronograma seguirá um plano de trabalho que foi elaborado pela associação que gerenciará o serviço e aprovado pela prefeitura para atender à demanda existente estimada em mais de 50 mil consultas e 20 mil exames e procedimentos.

Os serviços são realizados em uma estrutura com três box modulares totalmente equipados para a prestação dos atendimentos de saúde. Uma tenda de 300 metros quadrados interliga os módulos e abriga os pacientes enquanto forem identificados e estiverem aguardando serem chamados. Os atendimentos são realizados de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h e aos sábados, das 8h às 12h, podendo atender a uma capacidade de até trezentas pessoas por dia, em período integral.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios