Tags

,

O prefeito de Sorocaba, José Crespo (DEM), se voltou novamente contra a vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PTB). Depois de exonerar um de seus indicados para ocupar cargo dentro da Prefeitura, agora Crespo transferiu o assessor Octavio Neiva Christófano, conhecido como China, que estava lotado no gabinete da vice-prefeita para a Secretaria de Negócios Jurídicos.

A decisão aconteceu após Christófano ter acompanhado Jaqueline para depor no Ministério Público do Estado (foto) sobre os fatos ocorridos no dia 23 de junho na sala do prefeito.

Christófano é pessoa próxima a Renato Amary (PMDB) e, por isso, segundo alguns, não teria sido exonerado, apenas remanejado para outro local. Agora, a vice-prefeita passou a contar apenas com uma secretária para poder trabalhar em seu gabinete.

Desinformada?

Na última terça-feira, ao tomar conhecimento de que o prefeito José Crespo havia exonerado no dia anterior José Mário Bertolini Serra Júnior, do cargo de assessor nível 3, servidor indicado pela vice-prefeita Jaqueline Coutinho, esta coluna questionou a Secretaria de Comunicação e Eventos (Secom), chefiada pelo jornalista Eloy de Oliveira, que se limitou a informar: “Não há confirmação sobre a exoneração de José Mário Bertolini”. Dois dias depois, ou seja, ontem pela manhã a redação recebeu e-mail que Júnior, no mesmo dia, ou seja, na segunda-feira, enviou a colegas, no qual afirmava ter sido exonerado e se despedia. Já por volta das 11h30, a versão digital do jornal Município de Sorocaba, trouxe a publicação da exoneração do servidor. Detalhe: datada de segunda-feira, dia 3.

Questão de transparência

Questionada novamente sobre o fato de não ter divulgado anteriormente, quando a coluna questionou, ou seja quando a exoneração já havia acontecido, a Secom argumentou: “A confirmação se dá a partir da publicação”. E como a coluna havia antecipado na edição de terça-feira, ontem o Jornal Município de Sorocaba também trouxe a publicação das exonerações de Emanuela Shirley Ferreira de Gois e de João Alberto Correa Maia, ambos indicados pelo presidente da Câmara, Rodrigo Manga (DEM). Na ocasião, a Prefeitura não informou sobre as baixas feitas por indicados do presidente da Casa.

Reforma administrativa

Na próxima semana a Mesa Diretora da Câmara de Sorocaba deverá colocar para votação o projeto de resolução que trata da reforma administrativa do Legislativo. Entre as mudanças estão a do nível de ensino para exercer a função de assessor parlamentar. Com isso, em vez de ter o ensino médio completo, agora, quem for ocupar o cargo precisará ter o certificado de ensino superior completo.

De acordo com o presidente da Casa, 55 dos contratados não possuem graduação, por isso, terão de ser exonerados. Outro ponto é a diminuição no número de assessores por gabinete de vereador, que de seis passará a ser cinco. Manga afirma que essas mudanças gerariam uma economia de R$ 8,5 milhões.

Nova comissão

Durante a sessão de hoje os vereadores votam um projeto de resolução que, de autoria do vereador JP Miranda (PSDB), cria a Comissão Permanente de Empreendedorismo, Trabalho e Renda na Câmara Municipal. O projeto altera o artigo 33 da Resolução nº 322 (Regimento Interno), aumentando para 18 o número de comissões permanentes.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios