Tags

Durante a segunda reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o prefeito José Crespo (DEM) por crime de prevaricação, realizada na tarde desta quinta-feira (6), a presidente da CPI, vereadora Fernanda Garcia (PSOL), apresentou processos que envolvem o colégio Cobra, localizado no Rio de Janeiro, onde a assessora Tatiane Regina Goes Polis fez à distância o Ensino Fundamental II e o Ensino Médio.


Esses documentos apontam que o Conselho Estadual de Educação do Rio de Janeiro (CEE/RJ) não permite que a escola Cobra forneça o Ensino Fundamental à distância.

Fernanda Garcia e sua assessoria jurídica vêm estudando o caso nos últimos dias e descobriram que o CEE/RJ, em 2006, recebeu inúmeras denúncias que os diplomas da instituição Cobra não estavam sendo aceitos em concursos públicos.

A investigação, então, deu início em agosto de 2008. Segundo o parecer, delibera-se pena máxima para o colégio Cobra, que é seu fechamento. Segundo informações apuradas pelo mandato, Tatiane tem o diploma de outubro de 2007 pela instituição carioca.

Com base nesses documentos, Fernanda Garcia propôs que se averigue eventual validação do diploma perante o CEE/RJ, o que será importante para dar o andamento do processo. Tanto o relator quanto os demais membros acataram a sugestão da parlamentar.

A comissão é formada por Fernanda Garcia, presidente; Hudson Pessini (PMDB), relator; além de Iara Bernardi (PT), João Donizeti (PSDB), Renan Santos (PCdoB), Francisco França (PT), Antonio Carlos Silvano Junior (PV), Fausto Peres (PTN), Helio Brasileiro (PMDB), Vitor Alexandre Rodrigues (PMDB) e Péricles Regis (PMDB).

Fernanda Garcia informa que as reuniões e as oitivas da CPI serão abertas à população sorocabana e transmitidas pela TV Legislativa, no canal 61.3 da TV aberta e pelo site da Câmara Municipal de Sorocaba (www.camarasorocaba.sp.gov.br).

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios