Tags

A Comissão Especial sobre Regularização de Transporte por Aplicativos da Câmara de Sorocaba reuniu-se na tarde desta terça-feira, 4, com uma comissão de motoristas da Uber e o secretário Wilson Unterkircher Filho, o Cuca, titular da Secretaria de Mobilidade e Acessibilidade e também presidente da Urbes.

O encontro foi realizado a pedido dos motoristas, que solicitam alteração no Decreto 22.727, assinado pelo prefeito José Crespo, pois, no entender deles, está sendo prejudicial aos trabalhadores.

Participaram da reunião o presidente da comissão da Câmara, JP Miranda (PSDB), e os membros Francisco França (PT), Péricles Régis (PMDB) e Renan Santos (PCdoB). Além de intermediar o encontro, os parlamentares entregaram a Cuca um e-mail oficial da Uber detalhando quais pontos do decreto precisam ser alterados para que seja viável a empresa se cadastrar para operar em Sorocaba. Também foi entregue ao secretário o pedido de alteração do decreto assinado pelos motoristas e uma solicitação de revisão da norma feita pelo vereador JP Miranda, que já havia sido encaminhada ao Executivo.

Os motoristas da Uber argumentam que com a entrada em vigor do decreto, no último sábado, dia 1°, passaram a ser coagidos por taxistas, especialmente em locais de maior atividade como perto da Rodoviária e do Shopping Iguatemi. Como a empresa responsável pelo aplicativo não se cadastrou para operar na cidade, eles pedem a suspensão do decreto para não suscitar mais confrontos.

Posicionamento da Urbes – O secretário afirmou que a Urbes está realizando o cadastramento para operação de aplicativos de transporte individual em Sorocaba. Segundo ele, duas empresas se inscreveram, mas a Uber não teve interesse. Disse também que não suspenderá o decreto no meio desse processo e enfatizou que poderá haver fiscalizações.

Cuca ressaltou que durante a elaboração do decreto uma minuta foi encaminhada à Uber, mas a empresa não se manifestou. O secretário lembrou também que a Uber não participou da audiência pública realizada na Câmara Municipal para debater a regulamentação.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba