Tags

,

O presidente da Câmara de Vereadores, Rodrigo Manga (DEM), revelou, durante entrevista ao Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema 91,1 FM, que não sente vontade de assumir como prefeito caso José Crespo (DEM) seja afastado do Executivo pela Comissão Processante, que investiga um possível crime contra a administração pública por conta do episódio do diploma de sua assessora, Taty Pólis.

“Caso houvesse o afastamento do prefeito e da vice [Jaqueline Coutinho, do PTB] não quero assumir como prefeito. Quero ser prefeito sim, quando o povo me eleger com voto popular, mas não desse jeito”, relatou.

Ainda sobre a crise entre a vice-prefeita e o prefeito José Crespo (DEM), Manga disse que, assim que o caso estourou, tentou entrar em contato com o democrata, mas não conseguiu. “‘Mandei mensagem pro senhor, o bicho tá pegando'”, citou. “Não tive resposta”, completou o parlamentar.

Reforma administrativa

Manga ainda afirmou que criou uma Comissão Especial para fazer a reforma administrativa na Câmara, entre elas, a de mudar o nível de ensino para exercer a função de assessor parlamentar. Em vez de ter o ensino médio completo, agora, quem for ocupar o cargo terá de possuir o certificado de ensino superior completo. Segundo O parlamentar, 55 dos contratados não possuem graduação, por isso, terão de ser exonerados.

Outra questão é a diminuição no número de assessores por gabinete de vereador. De seis, passará a ser cinco. Isto geraria uma economia de R$ 8,5 milhões.

Fonte: Jornal Ipanema

Anúncios