Tags

,

Espectadores de uma palestra do deputado federal Vitor Lippi (PSDB), sobre a reforma trabalhista, registraram, em vídeo, o momento em que ocorreu uma briga durante o evento.

O caso aconteceu nesta segunda-feira (3) à noite, na cidade de Piedade. O evento acontecia normalmente no auditório “Helmut Kurt Schneider”, da Associação Comercial e Industrial de Piedade (ACIP), quando uma discussão foi iniciada, seguida de briga.

O Portal Jornal Ipanema entrevistou o deputado, por telefone, sobre o ocorrido. Segundo ele, algumas pessoas ligadas a um sindicato faziam uma manifestação do lado de fora do evento, contra a proposta da reforma, sendo que três delas resolveram entrar no plenário onde ocorria a palestra.

Já no fim do evento foi aberta a palavra à plateia, quando um dos integrantes também pediu para se pronunciar e atirou o microfone em direção a Lippi. “Ele arremessou o microfone que passou perto da minha cabeça”, relatou o deputado que informou não ter se ferido e ainda relatado que o mesmo passou a ofender os presentes no evento.

Um dos assessores que acompanhava o parlamentar, então, “aproximou-se do manifestante para que o deputado não fosse agredido”. “Ele tentou me proteger. Afastei-me e pedi calma para todo mundo”, completou. O motorista de Lippi também se feriu com um soco na confusão.

O deputado lamentou o ocorrido. “Lamentamos o comportamento dos manifestantes e pelo fato de o desfecho [da palestra] não ter ocorrido de forma tranquila”, disse. Ainda no evento estavam o prefeito de Piedade, José Tadeu de Resende (PSDB) e o presidente do diretório tucano em Sorocaba, João Leandro da Costa Filho.

Por meio de nota oficial a ACIP também disse lamentar-se e repudiar qualquer ato de violência e ofensa que aconteceram no local. “A Associação, entidade idônea em Piedade, informa que não pode ser julgada como culpada do tumulto conforme ventilado de forma equivocada em redes sociais, pois em momento algum atribuiu a palestra questões partidárias ou políticas e sim, o seu compromisso de abrir espaço para esclarecimentos sobre um assunto que é de interesse de todos. Por fim, a ACIP agradece o deputado Vitor Lippi e a participação de todos no evento, concorda que as manifestações devem ser pacíficas como ocorreram ao lado de fora do auditório, mas repudia veementemente a ação inapropriada dos manifestantes presentes no auditório”, completa no texto.

A Prefeitura de Piedade não se manifestou sobre o assunto.

Confira a nota na íntegra da ACIP:

“Em virtude do ocorrido no final da palestra sobre Reforma Trabalhista, ministrada pelo deputado federal Vitor Lippi na noite de ontem, 3 de julho, a Associação Comercial e Industrial de Piedade (ACIP) lamenta o ocorrido, bem com repudia qualquer ato de violência e ofensa que aconteceram no local.

O tumulto iniciado durante o momento de palavra aberta para esclarecimentos e dúvidas, em que um dos manifestantes abordou temas alheios ao assunto central da palestra, haja visto que fez críticas à gestão municipal do transporte público de Sorocaba, de forma ofensiva, fato que aqueceu o ânimo dos presentes e acabou por gerar cenas desagradáveis e repudiáveis em nossa sede.

Há mais de 40 anos prestando relevantes serviços para o fortalecimento das áreas do comércio, indústria e agricultura no município, a ACIP esclarece também que abriu espaço para a realização da palestra devido à importância do assunto discutido em todo o país, e considera extremamente relevante o esclarecimento de dúvidas para o empresariado local, comerciantes, servidores públicos, autoridades municipais, diretores da Associação e diversos profissionais que estavam presentes no local.

A Associação, entidade idônea em Piedade, também informa que não pode ser julgada como culpada do tumulto conforme ventilado de forma equivocada em redes sociais, pois em momento algum atribuiu a palestra questões partidárias ou políticas e sim, o seu compromisso de abrir espaço para esclarecimentos sobre um assunto que é de interesse de todos.

Por fim, a ACIP agradece o deputado Vitor Lippi e a participação de todos no evento, concorda que as manifestações devem ser pacíficas como ocorreram ao lado de fora do auditório, mas repudia veementemente a ação inapropriada dos manifestantes presentes no auditório”.

Fonte: Portal Jornal Ipanema

Anúncios