Tags

Há 25 anos, nascia a Arquidiocese de Sorocaba, responsável por uma das mais importantes congregações católicas do Estado de São Paulo.

Neste domingo, às 16h, na Catedral da cidade, a celebração do Jubileu teve mais um motivo de festa: a entrega do ‘Pálio Sagrado’ a Dom Julio Endi Akamine, terceiro arcebispo de Sorocaba, pelas mãos do núncio apostólico Dom Giovanni d’Aniello, representante do Vaticano e do Papa Francisco no Brasil.

Em uma cerimônia marcada pela emoção, uma Catedral lotada se destacava da tranquilidade das ruas do centro na tarde de domingo. Centenas de fiéis e autoridades políticas, militares e eclesiásticas acompanharam de perto um importante momento para a arquidiocese e a comunidade. Segundo Dom Giovanni, o Jubileu marca um tempo de recomeço. “Estamos entrando em um novo momento, e mais do que nunca é preciso exercitar a humildade, a oração e a união para chegarmos juntos aos próximos aniversários com saúde, amor e caridade”, disse o líder religioso.

O prefeito de Sorocaba e a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, também estiveram presentes na cerimônia e receberam as bençãos do Arcebispo, representando todos os cidadãos.

O ‘Pálio Sagrado’ é uma espécie de colarinho de lã branca, com cerca de cinco centímetros de largura e dois apêndices – um na frente e outro nas costas. Possui seis cruzes bordadas em lã preta – quatro no colarinho e uma em cada um dos apêndices. Confeccionado pelas monjas beneditinas do Mosteiro de Santa Cecília, em Roma, utiliza a lã de duas ovelhas que são oferecidas ao Papa no dia 21 de janeiro de cada ano na Solenidade de Santa Inês, Padroeira da Pureza. Em seguida, por meio dos núncios apostólicos, o ‘Pálio Sagrado’ é entregue aos arcebispos em todo o mundo.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios