Tags

,

A comissão de vereadores que vai investigar o episódio do desentendimento na Prefeitura de Sorocaba notificou no início da tarde desta quinta-feira (29), por volta das 12h30, o prefeito José Crespo (DEM) sobre a investigação.

A partir de agora, será contado um prazo de 10 dias para que Crespo apresente suas explicações iniciais sobre a polêmica. A comissão é formada pelos vereadores Fausto Peres (Podemos), Silvano Jr. (PV) e Vitão do Cachorrão (PMDB).

Segundo Fausto Peres, a partir da primeira resposta é que serão definidos os próximos passos, como a necessidade de ouvir o prefeito pessoalmente assim como os demais envolvidos na situação. Pela legislação vigente, as investigações podem durar até 90 dias, mas é permitido que, se necessário, esse período seja dobrado.

“Não temos previsão de quanto tempo irá levar, mas a nossa vontade é resolver o mais breve possível. Se tudo correr normalmente, teremos disponibilidade para apurar de forma rápida”, explica o presidente da comissão processante.

A abertura da investigação foi aprovada na última terça-feira na Câmara Municipal por 12 votos a oito e o objetivo é apurar um possível ato de omissão do prefeito diante de irregularidade, a chamada prevaricação, além de ação incompatível com o decoro do cargo.

A representação foi articulada por vereadores da base e da oposição na Câmara Municipal liderados por Renan Santos (PCdoB) e cita o desentendimento e uma suposta tentativa de agressão de Crespo contra o secretário de Gabinete Central da Prefeitura, Hudson Zuliani, além da possível falsificação de diplomas da assessora Tatiane Polis, que ocupa cargo que exige o nível superior completo.

Ao término dos trabalhos, a comissão processante poderá opinar pela cassação do mandato de Crespo, decisão que dependerá do voto favorável de dois terços dos 20 vereadores, ou seja, 14.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios