Tags

, ,

O prefeito de Sorocaba, José Crespo (DEM), disse no final da manhã desta terça-feira (27) para a imprensa que a polêmica envolvendo ele, a vice-prefeita Jaqueline Coutinho (PTB) e o secretário de Gabinete Central, Hudson Zuliani, não passa de uma “orquestração” de adversários políticos que querem atacá-lo.

Crespo disse que a denúncia de suposta agressão verbal e física contra a vice e o secretário não procede, e que teria ocorrido apenas um “incidente” entre os três, como acontece na casa das pessoas e em qualquer local de trabalho. O prefeito concedeu entrevista para a imprensa na sede da Secretaria da Igualdade e Assistência Social, que fica na rua Santa Cruz, no Centro, onde ele participou de um evento sobre políticas públicas para pessoas com necessidades especiais.

Crespo disse que na reunião, que teve na última sexta-feira pela manhã em seu gabinete, onde também estava presente a funcionária comissionada Tatiane Polis, houve apenas “um simples incidente causado pela desinformação”. Ele negou que tenha humilhado a vice ou que teria partido para cima do secretário e que não teria se exaltado com eles. “Existe uma orquestração de adversários políticos querendo me atacar. Não fundo não sejamos ingênuos. O problema não é o secretário e o assessor. É contra o governo”, afirma Crespo.

Crespo confirmou que houve uma denúncia anônima falando sobre possíveis irregularidades envolvendo o nome de alguns funcionários comissionados, incluindo a secretária dele, mas que o caso já tinha sido esclarecido pela Corregedoria da Prefeitura de Sorocaba. “Foram informações distorcidas. No dia útil seguinte procuramos todas as informações, consolidamos e os problemas acabaram”.

Citando especificamente a comissionada Tatiane Polis, Crespo afirma que a situação funcional dela na Prefeitura está regular e que ela permanece no cargo e não será exonerada. “No caso dessa assessora houve denúncia anônima comunicada à Corregedoria, e a conclusão do órgão é a de que ela estava e continua regularizada, com diploma de nível superior, que foi expedido em Sorocaba pela Esamc. Está tudo regularizado”, disse o prefeito.

Crespo também falou que o caso ganhou grande repercussão na mídia em função das postagens que foram feitas nas mídias sociais, e que as mesmas não deveriam ter sido consideradas pela imprensa. “Estamos tranquilos. Mídia social eu não tenho tempo para fazer e mais da metade do que sai ali é coisa ridícula. Duvido que haja alguém que não tenha sido vítima de intrigas causadas por redes sociais”.

O prefeito também leu pelo menos cinco vezes para os jornalistas um documento onde, segundo ele, consta a versão oficial dos fatos e as declarações “oficiais” da vice-prefeita. Na nota, assinada por ele, por Jaqueline e por Zuliani, o documento diz que “ao contrário do que foi divulgado na rede social, não houve agressão física contra ninguém e nem tentativa de que não se investigasse a funcionária Tatiane Polis”.

Crespo disse ainda que ontem os três decidiram estabelecer a conciliação e que tanto a vice quanto Zuliani continuam com seus gabinetes no 6º andar do Paço Municipal, para exercerem suas atividades normalmente. “Nós conversamos ontem e resolvemos estabelecer a conciliação por causa do desentendimento ocorrido na sexta, pois chegamos a conclusão de que não havia nenhuma irregularidade envolvendo a funcionária citada”.

A vice-prefeita Jaqueline Coutinho foi procurada pelo Cruzeiro do Sul para comentar as declarações de Crespo para a imprensa sobre o episódio, mas ela disse que, no momento, não irá se pronunciar.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios