Tags

No início da manhã desta sexta-feira (23), por volta de 7h30, devido à paralisação do Transporte Coletivo Urbano, 37% dos ônibus da frota operacional circularam em Sorocaba, ou seja, 134 dos 359 veículos no total.

Este número não corresponde ao que foi anunciado pelo próprio Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região, que previa 40% da frota em circulação, ou seja, 144 veículos. Com isto, a população está sendo mais uma vez prejudicada.

Além do atraso da saída das garagens em cerca de 1 hora, o sindicato da categoria determinou que as câmeras e os GPS de parte da frota fossem desligados pelos motoristas, interferindo na operação do sistema. Com a determinação de que estes equipamentos fossem ligados novamente, o sindicato recolheu estes ônibus ao longo da manhã, principalmente as linhas que atendem a Zona Norte da cidade. Por volta de 10h, apenas 116 veículos circulavam na cidade, ou seja, 32%.

Várias linhas estão sem operar em virtude da recolha de ônibus para garagem. São elas: 20- Carol, 02 – Brasilândia, 59 – Maria Eugênia, 70 – Nova Sorocaba, 08 – Trujillo, 21 – Lopes de Oliveira, 14 – Santa Rosália, 39/1 – Santa Esmeralda e 19 – Progresso.

A Urbes lamenta esse tipo de manifestação, que prejudica o deslocamento da população, e informa que está trabalhando para diminuir as consequências para os usuários do sistema. O Terminal Santo Antônio (TSA) e o Terminal São Paulo (TSP) estão abertos, com uma quantidade mínima de ônibus e com longos intervalos de espera.

Trânsito
Com relação ao trânsito, no início da manhã o trânsito fluiu normalmente para horário de pico. Apenas por volta de 8h, a avenida Dom Aguirre teve fluxo mais intenso no sentido Centro. Imediatamente, os agentes de trânsito alteraram o tempo dos semáforos e, por volta de 8h30, o tráfego na via melhorou.

A Urbes salienta que continuará mantendo esquema de trânsito, com agentes posicionados em pontos estratégicos de tráfego para minimizar os efeitos da paralisação. A central semafórica está operando de forma diferenciada para dar fluidez às vias arteriais e as faixas exclusivas de ônibus foram liberadas. Os agentes que trabalham no CCO Trânsito (Centro de Controle Operacional) também estão auxiliando no monitoramento do trânsito através das câmeras instaladas na cidade.

Além disso, as faixas exclusivas de ônibus foram liberadas aos veículos, visando dar maior fluidez ao trânsito, e deve continuar até que a situação atual (menos de 40% dos ônibus circulando na cidade) se altere. A Urbes disponibiliza informações aos munícipes pelo telefone 118.

Dissídio e liminar
Ainda nesta sexta-feira, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) deve apreciar o pedido de liminar feito no dia 1º de junho pela Urbes para que seja mantida 70% da frota em horário de pico, das 6h às 8h e das 17h às 19h, e 50% nos demais horários. O sindicato comprometeu-se a garantir 40% da frota e 100% do Transporte Especial.

A ação judicial apresentada ainda pede a coibição de depredação de qualquer tipo de equipamento ou instrumento que integre o sistema de transporte, como terminais, áreas de transferência, pontos e abrigos de ônibus, bem como os veículos utilizados na prestação do serviço. O pedido à Justiça também trata da proibição da prática chamada “catraca livre”, ou seja, permitir que os usuários entrem pela porta traseira dos ônibus ou nos terminais sem o devido pagamento da tarifa.

A Consor e a STU já ajuizaram o dissídio coletivo.

Crise financeira
O salário atual do motorista do transporte público de Sorocaba é de R$ 3.410,00 por mês para uma jornada diária de 6h40. Uma série de benefícios também é concedida à categoria, como plano de saúde, cesta básica, adicional por tempo de serviço, vale refeição, PLR, gratuidade no transporte, entre outros.

De acordo com a Urbes – Trânsito e Transportes, além do reajuste máximo possível diante do cenário atual oferecido pelas concessionárias, o Governo Municipal já prevê um subsídio estimado em aproximadamente R$ 70 milhões neste ano para garantir a manutenção do equilíbrio econômico e financeiro desse sistema.

Portanto, com a preocupação em manter este equilíbrio, bem como os benefícios aos passageiros, a Prefeitura de Sorocaba entende que um aumento nos custos, neste momento, poderia causar um grande desequilíbrio, afetando a qualidade e, consequentemente, causando prejuízos aos seus usuários e também a garantia dos direitos trabalhistas aos empregados do sistema.

Principais números do transporte coletivo

– Em média, 4,5 milhões de passageiros são transportados pelos ônibus do transporte coletivo por mês;
– Diariamente passam pelo Terminal Santo Antônio cerca de 80 mil pessoas e outras 40 mil pessoas passam pelo Terminal São Paulo;
– 106 linhas percorrem a cidade de norte a sul e de leste a oeste;
– O índice de cumprimento dos horários é de 99%;
– A frota operacional é composta de 359 veículos, cuja idade média é de cinco anos.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios