Tags

O Dia Internacional de Combate às Drogas, que será comemorado na próxima segunda-feira, 26, foi lembrado na Câmara Municipal de Sorocaba em sessão solene de iniciativa do presidente Rodrigo Manga (DEM), realizada na manhã desta sexta-feira, 23.

 

Além da discussão acerca do tema, durante a solenidade foram homenageados profissionais e voluntários de entidades, igrejas e do Poder Público que trabalham no combate às drogas e ao alcoolismo e no tratamento de dependentes.


“A ideia é que possamos homenagear de forma simples aqueles que desenvolvem esse trabalho na cidade, não todos, mas aqueles que pudemos alcançar, reconhecendo o trabalho das polícias, dos vereadores, das igrejas, dos centros terapêuticos e até mesmo familiares que têm feito sua parte para vencer o mal da dependência química.

Essas pessoas, de alguma forma, lutam para que a gente possa reverter essa situação e ajudar essas famílias”, afirmou Manga dando início à sessão solene.

A mesa de honra da solenidade foi composta pela coordenadora de Políticas Públicas sobre Drogas, Maria Clara Schanaidman Suarez; pelo médico da Santa Casa Alexandre Quelho; pelo vereador de Itapetininga Milton Nery, e pelos representantes das polícias Civil e Militar, major do CPI-7, Glauco Rogério; delegado da Dise, Rodrigo Ayres; delegado divisionário Roberto Gonçalves e tenente Marcelo Adriano Brandão. Também participaram do evento os vereadores Irineu Toledo (PRB), José Francisco Martinez (PSDB), Helio Brasileiro (PMDB), Hudson Pessini (PMDB), Vitão do Cachorrão (PMDB).

A sessão contou com a apresentação musical da cantora Elisa Machado e também com um vídeo produzido pela TV Câmara sobre o consumo de drogas e álcool, a realidade dos usuários em Sorocaba, o arrastão feito pelos vereadores em minicracolândias da cidade e os tratamentos ofertados na região por clínicas e pelo Hospital Estadual de Tratamento de Dependentes Químicos em Botucatu.

Durante a solenidade foram homenageadas dezenas de pessoas que trabalham em ministérios e outros projetos de diversas igrejas evangélicas e católica, além de entidades sociais e instituições, clínicas e centros de recuperação.

Também receberam congratulações funcionários dos CAPSs, da GCM, das polícias Civil e Militar e ainda a coordenadora Maria Clara Schanaidman Suarez, o médico Alexandre Quelho, a presidente do Conselho Tutelar de Sorocaba, Rosimeire Porto; e a responsável em Sorocaba pelo Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), Domenica Aparecida da Silva Ribeiro.

União de Forças – Em seu discurso Manga falou sobre a sedução das drogas e a dura realidade das famílias devastadas pelo vício. Lembrou que a ONU estima que 243 milhões de pessoas com idade entre 15 e 64 anos consomem drogas no mundo, sendo no Brasil, mais de 600 mil jovens consumidores de crack.

“Sem uma mudança de mentalidade, que reconheça o mal das drogas, não será possível mudar a trágica realidade da epidemia de crack que assola o país, inclusive em Sorocaba”, disse.

O presidente enfatizou que é preciso unir forças para combater o problema das drogas. “Ninguém detém o monopólio da verdade no combate as drogas.

A ciência e a religião, por exemplo, não são excludentes e, juntas, podem prestar um grande serviço às famílias na prevenção e resgate de pessoas que se perderam no consumo de drogas, inclusive o crack”, afirmou, ressaltando ainda que a Comissão de Dependência Química da Casa identificou 49 minicracolândias na cidade.

Por fim, Manga reforçou a importância do trabalho desenvolvido por igrejas e pelo terceiro setor e a necessidade de maior contrapartida do Poder Público, lembrando ainda o projeto de lei de autoria do vereador José Francisco Martinez que cria no município a Semana de Prevenção e Combate às Drogas e ao Alcoolismo.

“Para fortalecer o trabalho das entidades, estou reivindicando a criação da Secretaria Municipal de Dependência Química, para instituir uma política pública eficaz de prevenção e combate às drogas, trabalhando em parceria com as entidades e oferecendo tratamento voluntário ou compulsório”, concluiu.

Em seguida, o delegado Rodrigo Ayres falou sobre o trabalho desenvolvido pela Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) lembrando que são inúmeras as operações voltadas ao combate ao tráfico de drogas e não ao dependente químico, que é uma vítima do comercio ilegal de drogas, conforme frisou.

Falou ainda sobre a importância do intercâmbio entre todos os atores da sociedade para fortalecer o combate ao uso de drogas.

E o comandante Mariano da Guarda Civil Municipal afirmou que, apesar de não ser prerrogativa da GCM, os guardas, constantemente, realizam apreensões de entorpecentes e pequenos traficantes, ressaltando que o Poder Público está empenhado no combate ao tráfico de drogas.

Já o vereador de Itapetininga Milton Nery deu seu depoimento como dependente químico recuperado e ressaltou a importância do Poder Público dar apoio às entidades que trabalham no tratamento de usuários.

“Se Itapetininga não está pior é graças as entidades e igrejas que trabalham com as pessoas rejeitadas, que ninguém mais quer ajudar. Uma casa de recuperação é a esperança na vida de uma pessoa”, afirmou.

Os vereadores que participaram da solenidade também se manifestaram. Martinez, falou sobre a importância das ações realizadas pelo GCM, pela polícia e pela prefeitura, ressaltando a necessidade de intensificar o trabalho preventivo desenvolvido dentro das salas de aula e em frente às escolas, através da presença da Guarda Municipal em cada prédio.

Helio Brasileiro falou sobre a complexidade do tema e a importância da prevenção e parabenizou o presidente Manga pelo trabalho desenvolvido frente à Comissão de Dependência Química e todos os presentes que trabalham na área.

Vitão do Cachorrão falou sobre o aumento de moradores de rua dependentes e das minicracolândias na cidade, destacando a importância das igrejas.

Hudson Pessini citou a disparidade entre o número de pessoas recuperadas e novos usuários, citando a importância de programas como o Proerd para evitar que jovens se envolvam com o mundo das drogas e a necessidade de leis mais duras para combater o tráfico e evitar esse avanço.

E Irineu Toledo falou sobre a coragem dos homenageados e do vereador Manga no combate ao que classificou como uma “luta desigual que poucos querem abraçar”.

Tratamento – O médico Guilherme Quelho, da Santa Casa, falou sobre o trabalho desenvolvido no hospital com os dependentes químicos que são encaminhados para os 16 leitos destinados à desintoxicação, tratamento clínico e também transtornos psiquiátricos. O médico apresentou dados alarmantes relacionados ao consumo de álcool e drogas.

Segundo informado, 48% da população brasileira consome álcool, sendo que que 16% dos consumidores utilizam 60% do álcool vendido. Sobre o uso de maconha, afirmou que ela “é o novo cigarro”, destacando que está no caminho de ser legalizada, mesmo com apenas 13% da população do Brasil favorável à sua legalização.

Sobre as outras drogas, destacou que 3% dos adolescentes já experimentaram crack ou cocaína. Disse ainda que de cada duas pessoas que experimentam essas drogas, se viciam. “Precisamos então parar com a experimentação”, disse, ressaltando a dificuldade de combater esse consumo devido a diversos fatores, entre eles o fato dessas drogas estarem disponíveis em todo o país.

“Quando se pergunta para um dependente químico: você pensa em tentar parar de usar as drogas nos próximos meses? Setenta por cento diz não”, afirmou, defendendo a necessidade de tratamento involuntário, em muitos casos. O médico falou ainda que o trabalho de recuperação de dependentes químicos não acaba com a internação, destacando que se trata de uma “doença crônica e marcada por recaídas”.

Em seguida, a doutora Maria Clara Schanaidman Suarez, falou sobre o trabalho desenvolvido pela Coordenadoria de Políticas Públicas sobre Drogas do Município que, segundo ela, passa pelo estudo da realidade no Município, mapeamento dos locais de consumo, curso de capacitação de servidores e o apoio à recuperação.

“Temos várias ofertas de tratamento e acho todas válidas. Cada pessoa vai encontrar seu caminho de uma forma”, disse. Também parabenizou as pessoas em recuperação que participaram da sessão solene. “Esses são apenas alguns exemplos que vieram nos prestigiar aqui”, disse.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios