Tags

, ,

O fato de a cidade de Sorocaba viver uma espécie de ‘guerra fria’ no transporte coletivo municipal, com a deflagração de uma greve anunciada nesta quinta-feira (22) pelo sindicato da categoria, motivou um bate-boca na sessão realizada pela manhã, na Câmara Municipal de Sorocaba, entre os vereadores JP Miranda (PSDB) e Francisco França (PT).

JP Miranda usou a Tribuna do Legislativo para atacar o Sindicato dos Rodoviários, informando que a categoria “mente à população”, com base em reportagem do jornal Cruzeiro do Sul. “Quero trazer aqui uma denúncia de abuso que o sindicato vem fazendo com a população sorocabana. Trinte e dois ônibus, de vinte e seis linhas, foram recolhidos às garagens. Sabe o nome disso? Isso é manobra, porque o sindicato não concorda com o reajuste que vem sido oferecido. Os trabalhadores dos coletivos têm o maior salário do Brasil para a menor jornada. Tem que multar sindicato que paralisa os serviços à população”.

França utilizou o mesmo espaço para contrapor os argumentos do vereador tucano. “O vereador JP se arvorou a vir aqui defender os empresários… Acho que ele está a serviço da CONSOR (Consórcio Sorocaba) e da STU (Sorocaba Transportes Urbanos), mas seria importante que primeiro ele andasse nos ônibus. Imagine um ônibus sem freio, carregando cinquenta, sessenta pessoas dentro… É importante deixar claro que o JP representa um partido que defende a elite brasileira, que o presidente nacional está afastado por casos de corrupção. JP esquece quem foi o pior prefeito da história de Sorocaba… Esse é o que vem aqui defender a população de Sorocaba?”.

O petista continuou sua explanação, afirmando que JP Miranda “não teve votos para estar aqui”, referindo-se ao fato do tucano ser suplente na vaga do vereador Anselmo Neto, atualmente à frente da Secretaria de Relações Institucionais e Metropolitana da Prefeitura de Sorocaba. “Você está aqui de favor. O dia em que vossa excelência tiver votos para entrar pela porta da frente, talvez eu respeite vossa excelência um pouquinho mais. Eu teria vergonha de estar nesta Casa de favor”, disparou França.

Irritado, JP Miranda rebateu as críticas do petista. “Estão, sim, recolhendo os ônibus sob a alegação de pane elétrica. Isso é mentira. Vir aqui e falar que eu não tenho voto para estar nesta Casa… Fui eu que fiz o sistema proporcional? Vamos respeitar a população; população está sem ônibus. O senhor me respeite aqui… Eu tive voto para estar aqui, não foi de favor. Você que está sem ônibus, saiba que a culpa é do sindicato”.

Fonte: Site do Jornal Ipanema

Anúncios