Tags

O Jardim Botânico “Irmãos Villas Bôas” irá receber no próximo sábado (24) às 9h um grupo de alunos de Pós-Graduação em Sistemas de Gestão Integrados da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho e Responsabilidade Social, do Senac – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial. Os alunos irão participar de uma visita técnica com o tema “Conhecendo os caminhos da Sustentabilidade” e depois acontecerá um bate-papo com os servidores que atuam na instituição.

A atividade tem como objetivo abordar os aspectos de sustentabilidade pensados na concepção e construção do Jardim Botânico, que levaram em consideração, dentre outras coisas, a economia de energia elétrica e água, e o reaproveitamento de materiais para a construção de alguns dos espaços do Jardim Botânico.

A construção do Jardim Botânico de Sorocaba foi projetada considerando os valores da sustentabilidade:  ser ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável.  Assim, na sua construção, utilizou-se materiais e soluções que promovem a economia de recursos (água, energia elétrica, madeira, argila), a redução da poluição, a melhoria da qualidade do ar e do solo e o conforto nos ambientes internos. Já na questão social, o Jardim Botânico apresenta frentes de trabalho de inclusão dos reeducandos, egressos do sistema prisional da cidade em diferentes ações (manutenção e edificações do Jardim) e o envolvimento da comunidade local em suas ações (pertencimento/emponderamento do espaço). Essas e outras medidas fizeram com que a Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins elegesse o Jardim Botânico como uma “instalação modelo de sustentabilidade”.

Neste processo, a vivência de alunos em situações reais torna-se fundamental. Assim, a possibilidade de conhecer e discutir o conceito de sustentabilidade em visitas técnicas monitoradas, bem como as demais atividades (educativas e o sistema de gestão) do Jardim Botânico, é essencial para o aprofundamento na formação dos alunos.

As instituições interessadas em realizar ações educativas com a Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins podem entrar em contato pelo e-mail sema@sorocaba.sp.gov.br ou pelo telefone (15) 3219-2299. O Jardim Botânico funciona de terça a domingo das 9 às 17h e a entrada é gratuita. Para mais informações o telefone de contato é o (15) 3235-1130.

Conheça as ações de controle de consumo realizadas no Jardim Botânico de Sorocaba:

Controle do consumo de Água:

  • Bacias sanitárias com caixa de descarga acoplada, que reduz o gasto de água e custos com manutenção;
  • Torneiras com temporizadores ou sensores;
  • Sistema de captação de água de chuva através de calhas e condutores para o armazenamento de água em cisternas, no Salão Multiuso, para irrigação de jardim e lavagem de pisos e áreas externas;
  • Bacia de contenção → controle da erosão: devido ao terreno do parque ser muito íngreme, foram construídos espaços para minimizar o impacto da água;
  • Jardim de Pedras: canaletas de pedras soltas, que diminuem a velocidade da água;
  • As fontes do Palacete de Cristal possuem bombas acopladas para a ciclagem da água.

Controle do consumo de Energia:

Iluminação externa:

  • Feita com 39 postes com lâmpadas led, mais econômicas e maior qualidade na reprodução das cores do ambiente;

Iluminação interna:

  • Pintura das paredes internas de cores claras;
  • Amplas janelas envidraçadas, para melhor aproveitamento da iluminação natural;
  • Uso de lâmpadas econômicas, fluorescentes com refletor de alumínio na área interna, que aumentam a eficiência da iluminação e permitem a redução de até 45% da energia elétrica consumida;
  • Circuitos de iluminação individualizados (interruptores que permitem apagar luzes de locais de trabalho eventualmente ociosos);
  • Elevador com controle de tráfego, para acesso ao mezanino do Palacete de Cristal apenas por pessoas com dificuldade de locomoção;

Conforto térmico:

  • Pé direito alto (min. 3,0m);
  • No Palacete de Cristal, telas no alto das esquadrias para ventilação permanente e saída do ar quente;
  • Telhas na cor cinza claro (esmaltada, de concreto ou metálica) que de acordo com o estudo One Degree Less (Um Grau a Menos) aponta que diminui a temperatura interna das edificações em cerca de 6°C, pois refletem até 90% dos raios solares;
  • Varandas nas laterais para proteger do sol direto;
  • Ventilação cruzada para reduzir o uso de ar condicionado e de ventilação forçada;
  • Isolamento termo acústico com a instalação de manta entre a telha esmaltada e o forro (Salão Multiuso) e adoção de telha metálica tipo sanduíche (Palacete de Cristal);

Materiais adequados:

  • Uso de madeira não nativa, legalizada ou certificada nos pilares e estrutura da cobertura do Salão Multiuso e nos bancos de Jardim. Na cobertura do Orquidário e piso do mirante foi aproveitada madeira confiscada e doada;
  • Pisos externos que permitem maior permeabilidade da água no solo: pedrisco no estacionamento (permeável), blocos de concreto intertravado nos caminhos principais (semipermeável), saibro nos caminhos secundários e gramado nas áreas entorno das edificações;
  • Reuso de materiais na construção civil, com a adoção de tijolos de demolição no Portal principal, pilares de fechamento e Orquidário. Também recuperação velhas grelhas para árvores para execução do guarda-corpo dos mirantes.
  • Sinalização confeccionada em chapas de plásticos reciclados, predominando em sua composição PET reciclado, polímeros e alumínio reciclado, fixadas em caibros de madeira plástica maciça, fabricada a partir de polímeros plásticos reciclados. As impressões são digitalizadas com tintas à base de pigmentos orgânicos.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios