Tags

A alimentação escolar requer vários cuidados e análises das nutricionistas da Secretaria de Abastecimento e Nutrição da Prefeitura Municipal.

Entre os fatores que requerem atenção especial são, a qualidade dos alimentos, a elaboração do cardápio mensal apropriado a cada faixa etária e também as necessidades específicas e individualizadas dos alunos da rede municipal.

Na rede municipal de ensino são atendidos atualmente aproximadamente 55 mil alunos, sendo que, 1140 crianças recebem alimentação diferenciada devido a alguma necessidade específica ocasionada por diferentes tipos de patologias. As principais patologias atendidas são alergia a proteína do leite de vaca, intolerância a lactose, alergias alimentares, diabetes, dislipidemias, obesidade e sobrepeso, doença celíaca, gastrite e refluxo. Há alguns alunos que apresentam alguns problemas menos recorrentes, como doença de Crohn, fenilcetonúria, hiperglicemia, hipoglicemia, hipotireoidismo, nefropatias.

Desde o começo da atual gestão, essa exigência é cumprida através de Legislação Federal existente e vigente. Legislações atendidas:

  • Resolução FNDE nº 26, de 17 de junho de 2013 – apresenta como uma diretriz do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) “o emprego da alimentação saudável e adequada, que compreende o uso de alimentos variados, seguros, que respeitem a cultura, as tradições e os hábitos alimentares saudáveis, contribuindo para  o crescimento e o desenvolvimento dos alunos e para a melhoria do rendimento escolar, em conformidade com a faixa etária, o sexo, a atividade física e o estado de saúde, inclusive dos que necessitam de atenção específica”.
  • Lei Nº 12.982, de 28 de maio de 2014 – determina o provimento de alimentação escolar adequada aos alunos portadores de estado ou de condição de saúde específica.

Para que o aluno receba a alimentação diferenciada, é necessário que seus responsáveis entreguem à direção escolar o laudo ou prescrição médica, justificando a necessidade de fornecimento de alimentação especial. Caberá a direção escolar encaminhar à Seção de Alimentação Escolar da Prefeitura Municipal a cópia do laudo médico acompanhado da Ficha de Solicitação de Dieta Especial preenchida e assinada pelo diretor da unidade.

Todas as solicitações são analisadas pelas nutricionistas da Seção de Alimentação Escolar e encaminhadas às empresas terceirizadas, responsáveis pelo fornecimento dos gêneros alimentícios. Cabe também às nutricionistas orientarem também as cozinheiras escolares sobre o atendimento especial, com treinamento in loco; além de promover reunião com pais, quando necessário para esclarecimentos quanto à alimentação fornecida.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios