Tags

Em visita à Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba na manhã desta quarta-feira (31), a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lilian Crespo, anunciou uma doação de cobertores para o hospital.

A ação tem o objetivo de dar mais conforto aos pacientes internados e que, devido ao baixo estoque no enxoval da Santa Casa, muitas vezes, levam de casa as cobertas para se proteger do frio.

Lílian Crespo percorreu as dependências da unidade acompanhada pelo secretário da Saúde e gestor geral do hospital, Rodrigo Moreno, tomando conhecimento das intervenções realizadas em pouco mais de um mês em que o estabelecimento está sob requisição da Prefeitura. “Já notamos vários avanços significativos desde o início da requisição e o esforço para dar continuidade ao processo de adequação do hospital. Neste contexto, o Fundo Social contribuirá com os cobertores que vão auxiliar no conforto dos pacientes visto que o inverno está chegando”, comentou.

Além das áreas de atendimento, enfermarias que foram abertas as últimas semanas, o pronto-socorro e os setores de suporte e apoio, a primeira-dama também visitou setores que estão desativados ou nunca funcionaram na Santa Casa e estão sendo alvo de gestões e estudos da comissão gestora atual.

O setor de hemodinâmica – onde poderiam ser feitos exames e procedimentos como cateterismo em pacientes infartados – foi visitado na companhia do coordenador do Serviço de Cardiologia, José Roberto Redini. Totalmente equipado, o setor não está funcionando há mais de três anos por falta de credenciamento junto ao Ministério da Saúde para atender pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Lilian Crespo também esteve nas instalações parcialmente equipadas para abrigar uma UTI Pediátrica e uma nova UTI Neonatal, totalizando 23 leitos que nunca funcionaram. A visita incluiu um andar inteiro utilizado como depósito, onde encontram-se misturados equipamentos, móveis e materiais inservíveis, danificados e novos, sem qualquer manutenção ou organização. “Esta é uma situação que nós encontramos, consideramos inaceitável e estamos trabalhando para solucionar. Muito em breve iniciaremos uma operação com a triagem desse material e o destino adequado”, salientou o secretário da Saúde.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios