Tags

Em cerimônia marcada para as 15h, na rua Atílio Farsula com Zemira Rosa, no Parque Vitória Régia, a Prefeitura de Sorocaba e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) entregam à população, nesta quinta-feira (18), as obras de implantação do coletor-tronco de esgoto do Pirajibu, único córrego afluente do rio Sorocaba no munícipio até então não saneado.

Consideradas complexas, as obras se constituíram na instalação de 11.053 metros de extensão de tubulações de concreto armado, com diâmetros variando de 500 a 800 milímetros, entre a avenida Conde Zeppelin – em frente à Estação de Tratamento do Éden -,e o Parque Vitória Régia, onde ocorre a foz do Pirajibu no rio Sorocaba. Os tubos de concreto acompanharam toda a margem esquerda do córrego, em seu trecho de Sorocaba, atravessando os bairros pertencentes às regiões do Éden e do Cajuru.

A instalação do coletor abrangeu duas técnicas de engenharia. Na primeira etapa das obras, as tubulações foram implantadas pelo método convencional, com a abertura de valas, e posteriormente foi executada a fase mais complexa, em profundidades de até 10 metros, com a utilização de método não destrutível, que consiste na perfuração do subsolo e instalação dos tubos de forma simultânea, por meio de um equipamento denominado shield (“tatuzão”).

Sob o leito do rio
Na finalização das obras, onde nesta quinta-feira será realizada a cerimônia de inauguração, ocorreu a intervenção mais complexa, com a instalação dos tubos a 2,5 metros abaixo do leito do rio Sorocaba. Foram instaladas duas linhas de tubos passando sob o rio, cada uma de 600 milímetros de diâmetro, e no mesmo local foi implantado o equipamento “clam-shell”, cuja concha descerá a uma profundidade de 7,5 metros para realizar a limpeza dos sedimentos que se acumulam no coletor.

Para a perfuração e passagem dos tubos sob o rio Sorocaba foi necessário realizar um trabalho de estabilização das suas duas margens no ponto escolhido, devido à proximidade da água e a consequente umidade, o que foi executado com uma técnica avançada, denominada jet-grouting, que consistiu na injeção de argamassa de cimento no subsolo.

Coleta e tratamento do esgoto
Com a implantação do coletor-tronco do Pirajibu e a sua operação, todo o esgoto gerado nas regiões do Éden e Cajuru, que até então era despejado diretamente no leito do córrego, a partir de agora passará a ser coletado e bombeado por Estações Elevatórias, e transportado até a Estação de Tratamento de Esgoto S-2 (ETE S-2), que está em operação desde 2010.

Num primeiro momento, o coletor beneficiará uma população de 27.500 pessoas, com projeção para 60 mil habitantes até 2050, acompanhando o crescimento daquela região. As obras exigiram um investimento total de R$ 19,5 milhões, por meio de recursos próprios da autarquia e financiamento do Programa Saneamento Para Todos, do Governo Federal.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios