Tags

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo desde 1995, tendo atendido mais de 650 mil jovens em todo o Estado, o Projeto Guri, que oferece cursos gratuitos de música no contraturno escolar em quase 400 polos de ensino, com cerca de 49 mil alunos por ano, foi objeto da Tribuna Popular na sessão ordinária desta terça-feira, 9, por meio da coordenadora do polo do projeto em Sorocaba, Ana Paula Yembo Leite.

O Projeto Guri oferece cursos de iniciação musical, luteria (construção de instrumentos), canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos.

“O Projeto Guri é o maior projeto sociocultural do país e o polo de Sorocaba é o maior do Estado, oferecendo 955 vagas para crianças e adolescentes”, afirmou Ana Paula Leite, enumerando os cursos que são oferecidos em Sorocaba: violoncelo, contrabaixo, viola clássica, violino, violão, percussão, canto coral, iniciação musical, flauta transversal, clarineta, trombone, tuba, eufônio, saxofone, trompete, trompa e fundamentos da música. A coordenadora do polo enfatizou que os cursos são todos gratuitos e são abertos a crianças e adolescentes de todas as classes sociais e não exige prévio conhecimento musical.

“Nesses 12 anos do Projeto Guri em Sorocaba, temos muitos casos de sucesso. Muitos alunos seguiram a carreira musical: entraram em faculdade e conservatório, dão aula particular, tocam em casamento e fazem da música uma profissão”, afirmou Ana Paula Leite. “A prática coletiva da música leva o aluno a aprender como se trabalha em grupo, melhora a concentração, traz disciplina e melhora a comunicação”, acrescentou, lembrando que alguns alunos, quando necessário, também recebem atendimento de psicólogo, nutricionista, fonoaudiólogo, entre outros profissionais.

“Música e Vida” – Semestralmente, os alunos do Projeto Guri participam de uma ação socioeducativa. A próxima atividade será a Campanha “Música e Vida”, que será realizada no dia 30 de maio próximo, no Hemonúcleo de Sorocaba, na Avenida Comendador Pereira Inácio, 564, no Lajeado, quando os alunos da Camerata do Projeto Guri irão se apresentar, com o objetivo de incentivar a doação de sangue.

Segundo Ana Paula Leite, os alunos mais adiantados, que não dispõem de instrumento próprio, podem levar um instrumento do curso para estudar em casa. Segundo ela, a verba para manter essa atividade foi obtida por meio de uma emenda parlamentar. A coordenadora do curso solicitou ajuda dos vereadores para conseguir verba para atender as necessidades do projeto. “Está sendo difícil encontrar um prédio com 11 salas para abrigar o projeto em Sorocaba”, afirmou, lembrando que o local onde funciona o projeto, no Parque dos Espanhóis, sofreu uma inundação, quando foram perdidos alguns materiais. “A Prefeitura, quando houve o alagamento, nos ajudou muito e está nos ajudando a encontrar um novo espaço”, afirmou.

Em virtude desse incidente, das 955 vagas oferecidas pelo projeto, apenas 513 foram preenchidas neste ano, devido ao atraso em suas atividades. “Mas em junho vamos recuperar esses alunos e preencher novamente todas as vagas, pois o Projeto Guri é muito disputado. As famílias chegam ao polo à meia-noite para conseguir uma vaga para seus filhos”, observou Ana Paula Leite, que reiterou seu pedido de apoio ao Projeto Guri no sentido de conseguir um novo espaço para suas atividades. “A gente precisa muito da ajuda de vocês. Precisamos muito de um espaço ou mesmo de verba para uma sede própria. Sei que isso é um projeto de longo prazo, mas temos que começar agora”, afirmou.

Após a fala da coordenadora, um grupo de alunos do Projeto Guri – com violinos, violas clássicas, violoncelos e contrabaixos – apresentou duas peças musicais, uma do repertório erudito e outra do rock. Os professores do Projeto Guri também foram homenageados pela Câmara Municipal por iniciativa do vereador Rodrigo Manga (DEM), presidente da Casa, que chamou as vereadoras Iara Bernardi (PT) e Fernanda Garcia (PSOL) para entregaram os votos de congratulações. Receberam votos de congratulações: Ana Paula Yembo Leite, coordenadora do polo de Sorocaba do Projeto Guri; Ângelo Marcelino Leite, professor de contrabaixo; Alessandra Martins, professora de violino; Gustavo Armando Donini, professor de violoncelo; Rodrigo de Morais Silva, professor de viola; e Paulo Henrique Queirós, apoiador do Projeto Guri.

Anúncios