Tags

Em torno de 20 adolescentes do Colégio Renascer tiveram a oportunidade de ter uma experiência diferente, fora da sala de aula, na manhã desta segunda-feira (8).

Os alunos participaram da 3ª edição do Projeto “Party Brasil: Na Direção da Vida” e, além de ouvirem palestras e depoimento de vítimas de acidente de trânsito na Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Sorocaba, puderam conheceram o Setor de Politraumas e a Enfermaria do Hospital Regional.

Realizado pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Urbes – Trânsito e Transportes, o objetivo do “Party Brasil” é promover a conscientização dos jovens quanto à importância da não ingestão de bebida alcoólica ao dirigir, proporcionando a eles informações suficientes para suas reflexões pessoais e busca por melhores hábitos de vida.

Até dezembro deste ano, em ações mensais, o projeto deve atingir aproximadamente 180 jovens de escolas públicas e particulares de Sorocaba. A iniciativa conta com a parceria do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), PUC, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Centro de Reabilitação da Secretaria Municipal de Saúde, Concessionária CCR Viaoeste, Aviação Cometa, Mc Donald’s, entre outras instituições.

A ideia é convencer estes jovens que estão prestes a obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), através de diversas estratégias, a se comportarem de maneira apropriada ao dirigir um veículo automotor, com segurança, eficiência e comodidade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a ingestão excessiva de álcool é a terceira causa de morte no mundo. De acordo com o Ministério da Saúde, 11% da população bebem abusivamente e 35% dos acidentes são consequências de embriaguez ao volante.

Como foi realizado

A primeira estratégia utilizada no projeto foram palestras proferidas por especialistas da área de trânsito, da saúde e de segurança pública, como a Liga do Trauma, a Urbes, a CCR Via Oeste e a Polícia Militar. A atividade ocorreu na sala 113 da PUC Sorocaba.

O representante do Corpo de Bombeiros, Valdinei Falco, falou sobre as atividades da corporação, deu dicas importantes de segurança no trânsito e ressaltou que os acidentes de trânsito têm tirado a vida de muitas pessoas, especialmente jovens e crianças. Além de entregar um material educativo, Falco ainda contou algumas experiências que teve no resgate de vítimas de acidentes de trânsito e as principais dicas do que se deve fazer ao presenciar um fato como este.

Outra palestra foi com o coordenador de enfermagem do Samu Regional de Sorocaba, Thiago Martins de Oliveira, que falou sobre o trabalho da instituição e alertou os alunos que muitos acidentes de trânsito são causados pelo álcool e outras drogas. “E isso ocorre não apenas quando você bebe e dirige, mas muitas vezes você não ingere álcool, mas aceita entrar no veículo de um motorista embriagado e também acaba se envolvendo em um acidente de trânsito”, reforça.

Após as palestras, divididos em turmas, os alunos participaram de uma visita monitorada no Hospital Regional, onde conheceram o Setor de Politraumas, que é a porta de entrada do hospital. No local, eles viram algumas vítimas de acidentes de trânsito em atendimento e conversaram com os residentes, quando puderam conhecer alguns protocolos utilizados no setor, alguns equipamentos utilizados no transporte de resgate, como a prancha rígida, que serve para o paciente não fique se movimentando durante o transporte até o hospital. Em seguida, eles conheceram a enfermaria da unidade.

Por último, os alunos do Colégio Renascer retornaram à PUC, onde puderam conhecer e ouvir relatos de duas vítimas de acidentes de trânsito que hoje são cadeirantes. Um deles foi o funcionário público Emerson Canas, que sofreu um acidente de moto em 1988 e desde então ficou paraplégico e utiliza cadeira de rodas. “Peço que vocês tenham responsabilidade e pensem três vezes antes de ter qualquer atitude no trânsito. Quem mais sofreu na época com tudo isso não fui eu, foram meus pais”, alertou.

Em seguida, o assistente de logística Fabio Henrique Longo, também cadeirante, deu seu depoimento aos participantes do Party Brasil. Ele sofreu acidente de trânsito quando estava em sua moto, aos 21 anos de idade, após ingerir bebida alcóolica. “Sempre fui imprudente no trânsito, dirigia que nem doido e consumia álcool antes de dirigir. Peço a vocês que cheguem nesta mesma situação que eu cheguei e sejam  prudentes no trânsito”, enfatizou. “Era uma sexta-feira como outra qualquer, saí do serviço e fui beber uma cerveja com meu amigo. Com a bebida, perdi o reflexo, e não consegui desviar de cascalhos que estavam na avenida, e acabei fraturando cinco vértebras”, contou.

Experiência única

A adolescente Agatha Felício, de 16 anos, aluna do 1º ano do Ensino Médio, foi uma das participantes do projeto e achou a experiência única. “Foi muito legal, uma experiência nova, que nos afetou de alguma forma. Com certeza vou passar o que vi aqui para outras pessoas”, comentou.

Futura motorista, ela não vê a hora deste momento chegar: “quero conquistar a minha independência e não depender dos meus pais para me levar e buscar em todos os lugares”. Segundo a garota, seus pais sempre a alertaram sobre questões que envolvem educação no trânsito. “Minha mãe é professora e sempre me falou muito sobre tudo isso e meus pais também têm um amigo que trabalha na Urbes, mas vir aqui e ouvir e ver tudo o que vi foi muito legal”, contou.

Quem também participou da ação foi a aluna Pérola Fernanda Lopes Cortez, de 15 anos, aluna do 2º ano do Ensino Médio. “Tenho muita vontade de tirar minha carta de motorista, mas tenho medo ao mesmo tempo, acho muito perigoso. Já presenciei um acidente e fiquei bastante assustada com tudo”, afirmou. Para ela o projeto Party Brasil foi uma experiência ótima, principalmente a visita ao hospital e o depoimento das duas vítimas de trânsito. “Foi tudo muito marcante”, declarou.

Mais informações sobre o “Party Brasil” podem ser obtidas pelo telefone (15) 3331.5000, ou ainda no ‘Fale Conosco’ da Urbes: www.urbes.com.br

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios