Tags

,

Foram demitidos na terça-feira (02) todos os diretores e gerentes que atuavam na administração da Santa Casa de Sorocaba contratados pela Irmandade Santa Casa de Misericórdia.

Com o desligamento de 13 pessoas serão economizados R$ 150,5 mil mensais, que eram gastos com salários e encargos.

Há uma semana, a Santa Casa vem sendo administrada pela Prefeitura de Sorocaba, que fez a requisição do hospital e nomeou uma comissão especial de gestão.

O gestor geral do hospital, secretário da Saúde, Rodrigo Moreno, informa que os valores economizados com a saída dos gestores antigos serão totalmente investidos em melhorias para aquela unidade de saúde. Os recursos serão utilizados, por exemplo, para a compra de equipamentos e ações que reflitam em mais qualidade nos atendimentos, conforto para pacientes e acompanhantes e melhores condições de trabalho aos funcionários.

Contabilizando todas as demissões ocorridas durante a requisição, desde o início da semana passada, os salários pagos para nível de diretoria e gerência variavam entre R$ 5 mil e R$ 27 mil. Em uma semana que a equipe gestora está trabalhando, algumas melhorias já foram sentidas no funcionamento da Santa Casa, como ativação de dez leitos que estavam vazios e redução das pessoas que eram mantidas em corredores do Pronto Socorro. Também foram realizadas compras de itens de alimentação perecíveis e não perecíveis, dietas com prescrição médica, materiais médicos e de enfermagem, medicamentos diversos e quimioterápicos, materiais de limpeza e peças para manutenção.

Para esta semana, estão previstas as entregas desses itens adquiridos e mais gestões estão sendo realizadas. Um dos focos é colocar em funcionamento o quanto antes uma enfermaria que encontra-se desativada no primeiro andar do hospital, com vinte leitos. Para isso, a Secretaria da Saúde abriu um chamamento para adesão de profissionais de enfermagem da rede municipal. A proposta é reunir enfermeiros e técnicos de enfermagem que aceitem trabalhar também na Santa Casa, no contra turno de suas atividades para a Prefeitura, recebendo pelo regime de horas extras.

“Enquanto a Santa Casa está sob gestão da Prefeitura, as contratações e compras para o hospital devem obedecer a legislação e as regras da administração pública. Por isso, a solução proposta é abrir essa oportunidade aos funcionários públicos, que, por adesão, possam atuar na Santa Casa também com o mesmo vínculo”, explicou o secretário da Saúde, Rodrigo Moreno.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios