Tags

Dois requerimentos de autoria do vereador Péricles Régis (PMDB) sobre o tratamento da saúde mental foram aprovados na sessão da última terça-feira,18, da Câmara Municipal de Sorocaba. Ambos questionam o andamento de atendimentos importantes para inclusão de pacientes com problemas psiquiátricos.

O requerimento 1016/2017 trata dos convênios que a Prefeitura pode fazer com associações para oferecer as oficinas terapêuticas, serviço voltado para pessoas com deficiência mental ou associada a síndromes ou quadros neurológicos específicos, a partir de 18 anos de idade, encaminhadas pela rede municipal sócio assistencial.

“Sabemos que esse trabalho tem o objetivo de preparar gradativamente o beneficiário para o mercado de trabalho, utilizando de estratégias que desenvolvam habilidades, criatividade, independência, relações sociais e a autoestima”, diz o vereador.

Em Sorocaba, este trabalho proporciona fonoaudiologia, terapia ocupacional, educação artística, serviço social e oficinas de informática, dança, música, pintura em tela, culinária, etc. “Queremos saber onde e como estão sendo realizadas, além de quais as pessoas beneficiadas pelo serviço. Precisamos descobrir se a estrutura atual é suficiente ou se é preciso avançar nessa questão”, avalia Péricles.

O outro documento aprovado pela Câmara, requerimento 1019/2017, trata das residências inclusivas, que se destinam acolher jovens e adultos com idades entre 18 e 59 anos, com deficiência, em situação de dependência e que necessitem de cuidados de terceiros para fazer atividades básicas. Este serviço faz parte das políticas do Sistema Único de Assistência Social – SUAS.

A Prefeitura chegou a publicar um edital em agosto de 2016 chamando entidades devidamente cadastradas no Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) interessadas em implantar três Residências Inclusivas na cidade. “Este é um importante instrumento para socorrer os novos casos de pessoas que apresentam transtornos mentais, mas que ainda não está funcionando. Quero saber se alguma entidade atendeu ao edital e se o poder público tem noção da real necessidade que Sorocaba tem nessa área”, questiona.

A Prefeitura deve enviar uma resposta ao vereador em um prazo de 15 dias, prorrogáveis por mais 15.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios