Tags

Famílias sorteadas no cadastro reserva do Conjunto Habitacional Altos de Ipanema 2, que aguardam a entrega de suas unidades, estiveram no plenário da Câmara Municipal durante a 21ª sessão ordinária manifestando e pedindo o apoio dos parlamentares.

O presidente Rodrigo Manga (DEM) entregou aos membros da Comissão de Habitação e Regularização Fundiária da Casa um documento a ser protocolado na Corregedoria Geral do Município para que se apure o caso. Se não for resolvido o problema, Manga sugere a instauração de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) na Casa.

O presidente Manga utilizou a tribuna para explicar o problema envolvendo as famílias e relembrar o processo de cadastramento e sorteio. O presidente ressaltou que em 2015 as unidades do conjunto habitacional foram sorteadas, mas em 2016 houve um novo cadastramento o que levou, inclusive, à criação de uma CPI na Câmara.

Segundo o Executivo, o cadastramento reserva foi uma exigência da Caixa Econômica Federal. Na ocasião criou-se uma grande fila para o cadastro, sem infraestrutura para recepcionar as 7 mil pessoas, gerando indignação entre os vereadores. Deste total, 6776 foram consideradas habilitadas.  Em seguida houve o sorteio de 500 novas famílias para as vagas remanescentes.

Manga afirmou que a justificativa da Prefeitura é de que o sorteio era para reserva, o que não teria sido informado, de forma clara, às famílias na época. “Imagina essa família que se planejou e agora ser informada que o que houve lá atrás é uma mentira. As pessoas foram iludidas”, disse.

A presidente da comissão, Iara Bernardi (PT) explicou que se trata de uma exigência do Programa Minha Casa Minha Vida o cadastramento de uma lista remanescente para ocupar as vagas das famílias sorteadas e não habilitadas, por diversos motivos.

A vereadora classificou como um “erro muito grave” se o Executivo não deixou claro aos cadastrados que se tratava de uma lista reserva.

Iara lembrou que, segundo informado, a Secretaria de Habitação deve divulgar nota oficial nesta quinta-feira. Os demais membros da comissão, vereadores Vitão do Cachorrão (PMDB) e Wanderley Diogo (PRP) também manifestaram indignação quanto ao processo de inscrição e sorteio das unidades, que gerou dúvidas nas famílias que seriam titulares de uma lista de suplentes. Da mesma forma outros vereadores demonstraram o apoio aos manifestantes.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios