Tags

Em encontro realizado no auditório do Centro Operacional da autarquia, na última segunda-feira (10), os profissionais de diversos setores do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba se reuniram com os síndicos do Residencial Carandá, com o objetivo de orientar e esclarecer os responsáveis pelos condomínios daquele conjunto habitacional sobre as contas de água e esgoto que serão emitidas mensalmente.

Na oportunidade, os representantes dos moradores do Residencial Carandá tomaram conhecimento do Decreto 22.227, que dispõe sobre a regulamentação dos serviços de leitura, faturamento e emissão de contas de água e esgoto individualizadas em condomínios edificados, cujas regras passarão a ser aplicadas no novo núcleo habitacional implantado na zona norte da cidade.

De acordo com a regulamentação, a autarquia realizará as leituras do hidrômetro principal, instalado na fachada do Residencial, e dos 2.560 hidrômetros individuais existentes no local, lançando contas para cada unidade habitacional, cujo demonstrativo discriminará o valor correspondente ao consumo de água de cada um, acrescido da tarifa de esgoto (92,5% do total da água) e mais o rateio, consolidando assim o valor total da conta.

Na reunião com os síndicos, o item que mais gerou dúvidas, e que foi amplamente explicado pelos funcionários da autarquia, foi o relacionado ao rateio, que é a diferença entre o consumo medido no hidrômetro principal e a soma do consumo medido em todos os hidrômetros individuais.

Conforme foi explicado aos representantes dos moradores, a diferença resultante é dividida entre todos os condôminos e corresponde ao volume de água que foi medido no hidrômetro principal, mas não foi acusado nos hidrômetros individuais, resultado do consumo de água existente nas áreas em comum dos condomínios e de situações como vazamentos nas redes internas dos condomínios ou intervenções irregulares nos hidrômetros individuais.

No caso de vazamentos internos, a exemplo do que ocorre nos demais condomínios edificados existentes na cidade, a autarquia não intervém, visto que a sua responsabilidade vai até o hidrômetro principal, o mesmo ocorrendo nas situações de possíveis intervenções indevidas nos hidrômetros, que deverão ser apuradas, detectadas e sanadas pelo próprio condomínio, uma vez que refletirão na diferença que será rateada entre os moradores.

Com o sistema de individualização dos hidrômetros dentro do Residencial Carandá, conforme ressaltaram os representantes da autarquia, o principal benefício é o uso racional da água dentro dos condomínios, sem desperdícios, visto que cada unidade habitacional vai pagar somente pelo volume de água que consumir mensalmente, e nos casos de inadimplência apenas as unidades nessa situação terão o abastecimento interrompido, até que regularize a sua situação, não afetando assim os demais condôminos.

Ao final do encontro, os representantes do Saae/Sorocaba enfatizaram que continuarão à disposição para o esclarecimento de possíveis dúvidas que surgirem, e para tanto os síndicos presentes foram informados sobre os canais de comunicação com a autarquia que devem ser utilizados, para a pronta assistência quando houver a necessidade.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios