Tags

A identificação do panorama da qualificação profissional na região metropolitana de Sorocaba e definição da linha de ampliação qualificada a curto, médio e longo prazo são os principais pontos a serem discutidos durante audiência pública proposta pelo vereador Péricles Régis (PMDB), que acontece na Câmara Municipal de Sorocaba, nesta terça-feira, dia 12, às 19 horas.

O evento já conta com as presenças confirmadas do desembargador da Justiça do Trabalho em Sorocaba, João Batista Martins César, do diretor de Políticas e Regulação de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, doutor Valdecir Carlos Tadei, do Supervisor de Qualificação Profissional da Secretaria Estadual de Emprego e Relações do Trabalho, Fernando Ferreira, do Secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Roberto Freitas, entre outras autoridades e representantes de instituições que tratam do tema.

Um dos focos é a oferta de preparação para o primeiro emprego. Em relatório publicado em 2015, a Organização Internacional do Trabalho destacou a elevada taxa de desemprego entre os jovens do mundo todo. De acordo com esse levantamento em 2014, 73,3 milhões de jovens estavam desempregados, o que representa 13% da população de jovens no mundo. Nas nações onde os salários são menores, 31% dos jovens não têm nenhuma qualificação ou educação formal.

O Brasil é um desses países. “É a qualificação que oferece empregabilidade ao cidadão. Precisamos reunir os atores responsáveis por esse assunto, para discutir como o poder público está atuando para melhorar as condições, e de que forma pode contribuir mais”, diz Péricles Régis.

Conforme o vereador, a Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) tem identificadas suas características de negócios e tendências para expansão. Contudo, para isso é necessário que se faça um diagnóstico das áreas que vão demandar mão-de-obra qualificada, e que requerem investimentos públicos para beneficiar os moradores destas cidades.

“A educação como formação técnico-profissional é um dos principais agentes no processo de construção da cidadania, só que depende de um apoio do Estado para cumprir esta tarefa”, explica.

Péricles observa que a educação profissional no Brasil não acompanhou a expansão econômica e a diversificação da estrutura produtiva, o que resultou numa baixa escolaridade da força de trabalho.

“Meu histórico é de divulgação de vagas de emprego e não é difícil encontrar situações em que sobram vagas por falta de candidatos qualificados. Podemos começar por Sorocaba uma mudança nesse paradigma”, afirma.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios