Tags

, ,

A mesa diretora da Câmara de Sorocaba articula a ampliação do mandato à frente do Legislativo para dois anos. Um projeto de lei que propõe a medida já foi apresentado, mas, como ainda não foi deliberado, não se tornou público. Atualmente, as eleições da mesa diretora acontecem anualmente, sendo vedada a recondução para o ano seguinte.

A reeleição para o cargo da presidência, por outro lado, é permitida uma vez. Segundo o presidente da Câmara, Rodrigo Manga (DEM), a intenção é de “adequar” o regimento interno do Legislativo sorocabano ao da Câmara e do Senado Federal.

Ele também defende a alteração dizendo que é preciso garantir que o exercício da mesa diretora possa ser “planejado”. “Hoje nós trabalhamos com o orçamento aprovado na gestão anterior, o que nos deixa engessados”, diz.

Não vai ser fácil

A criação do cargo de um assessor em Brasília, proposta pelo prefeito José Crespo (DEM), terá de ser aprovada pela Câmara, mas isso não deverá ser fácil. Vereadores da base aliada, a exemplo da oposição, se mostram contrários à criação da vaga. São os casos de Fausto Peres (Podemos) e os peemedebistas Hudson Pessini, Péricles Régis e Vitão do Cachorrão. Há o entendimento de que a função de trazer recursos e defender os interesses da cidade na capital federal compete aos deputados da região.


(Des)encontro

O convite de Crespo aos vereadores para um café da manhã de “pauta livre” na manhã de hoje (31), no Paço, gerou confusão ontem na Câmara. Inicialmente, o presidente do Legislativo, Rodrigo Manga (DEM), fez o comunicado a todos os 20 parlamentares, mas logo foi informado por colegas de que o convite era destinado apenas à base aliada. Nem ele nem os vereadores da oposição gostaram da situação e coube ao secretário de Relações Institucionais e Metropolitanas, Anselmo Neto, esclarecer a situação no fim da manhã.

Fechado com quem?

Segundo Neto, Crespo realmente estendeu o convite a todo o Legislativo, mas, por iniciativa própria, o secretário teria optado por convocar somente os aliados num primeiro momento, o que gerou todo o mal-estar.

Por fim, foi decidido que a reunião, de fato, será aberta a todos que quiserem ir. Nos bastidores, corre a informação de que Crespo, a partir do comparecimento dos vereadores, quer saber quem de fato está “fechado” com o governo.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios