Tags

Dois dias após o prefeito José Crespo ter dito, em entrevista à Rádio Ipanema, que o Banco do Brasil precisa ser mais competente ou ele o colocaria para fora da Prefeitura, dirigentes da instituição estiveram na Prefeitura, nesta quinta-feira (16), para se comprometer oficialmente que concluirão as vistorias a tempo da entrega dos 2.560 apartamentos do Residencial Carandá, entre 25 e 31 deste mês.

O Banco do Brasil é o agente financeiro daquele empreendimento e, para que haja a entrega dos apartamentos, ele precisa aprovar as obras concluídas pela empreiteira por meio de vistorias. Por isso, os representantes do banco estiveram acompanhados de representantes da construtora em duas reuniões nesta quinta, uma com o prefeito José Crespo e outra com secretários municipais da Habitação, Maurício Campanati, e da Comunicação e Eventos, Eloy de Oliveira.

Nas duas reuniões, o gerente de Novos Negócios no Estado de São Paulo da Construtora Direcional, Gerson Lucena Barros, também assumiu o compromisso de fazer as adequações que porventura o Banco do Brasil venha a exigir nas vistorias que restam dentro do prazo para as entregas. Foram definidos ainda detalhes de comunicação para os preparativos e solenidade de entrega oficial do residencial, cuja inauguração está marcada para o dia 1º de abril. A maioria dos apartamentos já foi aprovada para entrega.

Nas reuniões, estiveram presentes pelo Banco do Brasil: o gerente da Diretoria de Crédito Imobiliário, Antônio Saito; o superintendente regional de Varejo, André Luís Rocha Pontes; e o gerente de Relacionamento, Vagner Carrilho Fidêncio.

Na rádio

Na entrevista à Ipanema, na manhã de terça-feira (14), o prefeito disse que o seu governo assumiu a responsabilidade de entregar os 2.560 apartamentos que o seu antecessor não conseguiu. O ex-prefeito chegou a fazer uma festa simbólica de inauguração e divulgou um falso calendário de mudanças, já que os apartamentos não estavam prontos.

O prefeito acrescentou que o atual governo está sofrendo resistências para a entrega das unidades, a última delas do Banco do Brasil. Notadamente descontente, Crespo disse que desde dezembro o Banco do Brasil vinha adiando as vistorias e agora falava que não as concluiria até o final de março. “Eu avisei que, se não cumprir a parte dele, estará fora da Prefeitura”, afirmou o prefeito.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios