Tags

Os falecimentos das ativistas culturais Rosângela Cecília da Silva Alves, fundadora da ONG Quilombinho, uma das mais conhecidas articuladoras do movimento negro de Sorocaba, e de Fátima Rocha, da escola de samba Furiosa Real, ocorridos no domingo (12) causaram comoção entre os membros do secretariado do prefeito José Crespo.

Os secretários municipais Werinton Kermes, de Cultura e Turismo, e Cintia de Almeida, de Igualdade e Assistência Social, lamentaram os óbitos e lembraram das contribuições das duas ativistas para o desenvolvimento de ações sociais em nossa cidade.

Cintia destacou a importância de Rosângela para a articulação dos movimentos culturais, sobretudo de valorização da cultura negra, em nossa cidade. “Sentiremos um vazio muito grande em nossos debates e ações daqui para frente, ela era uma pessoa que enriquecia nossas articulações e atividades, tinha luz própria e fará muita falta”, destacou.

“Rosângela e Fátima nos deixam, curiosamente, ao fim da semana das mulheres. É algo simbólico como foi toda a vida dessas duas mulheres, com muita luta e resistência. Sempre tivemos apoio das duas em tudo que apresentamos de arte e cultura em nossa cidade, além do forte ativismo social em torno das suas atividades”, ressaltou Werinton Kermes.

A vice-prefeita Jaqueline Coutinho também destacou a importância das duas articuladoras para a política local. “Foram mulheres além do seu tempo, com a força e carisma necessários para guiar suas comunidades e organizações. Resta deixar um abraço repleto de carinho para os familiares da Rosângela e da Fátima”, finalizou a vice-prefeita.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios